Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Na blitz montada no Cajuru na sexta-feira nenhum motorista foi encontrado com a CNH suspensa

Desde a segunda-feira (1º), a polícia paranaense mudou a maneira como realiza as fiscalizações de trânsito. Antes, o motorista que fosse parado em uma blitz com a carteira de habilitação suspensa, poderia seguir dirigindo sem que os policiais percebessem que ele tinha o documento irregular. Agora, os fiscais, do local onde estão fazendo a fiscalização, verificam se a carteira está suspensa ou não.

Uma equipe de reportagem do telejornal Paraná TV, da RPC TV, acompanhou uma blitz durante a noite de sexta-feira (5) em Curitiba e mostrou como o trabalho está sendo feito. Policiais do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) montaram uma blitz no bairro Cajuru, e, além de parar veículos na barreira policial, foram buscar alguns motoristas nas ruas da região.

Depois de conferir se os dados nos documentos do condutor e do veículo não apresentavam irregularidades, os policiais, de dentro de um ônibus, entravam em contato com central da polícia. "[Antes], todos os condutores que aparentemente não tinham nenhuma alteração nas características de seus veículos e estavam portando a documentação veicular e pessoal nos ditames da lei, poderiam ser fiscalizados no próprio local onde estariam sendo abordados e, estando tudo ok, seriam liberados", explicou o policial militar Reinaldo Friesen.

Durante a blitz de sexta à noite, ninguém foi pego com a habilitação suspensa, mas três pessoas estavam dirigindo com a carteira de motorista vencida. Dezessete veículos foram recolhidos, a maioria motocicletas. Um homem que tinha permissão apenas para dirigir carros conduzia uma moto quando foi parado. Já outra moto recolhida era utilizada por um jovem de 16 anos.

"Caça" a habilitações suspensas

Desde o fim de maio, o governo do Paraná vem adotando medidas para impedir que motoristas continuem a dirigir com a carteira de habilitação suspensa. No dia 27, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp)anunciou que colocará a polícia para "caçar" os motoristas com Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa que não entregarem o documento ao Detran-PR. Depois de esgotados todos os recursos, quem não der a carteira de habilitação em dois dias pode receber uma visita da polícia. Caso o motorista se recuse a dar o documento, pode ser preso em flagrante por desobediência e ficar até seis meses preso.

A medida, inédita no país, veio 20 dias depois do acidente que fez duas mortes e deixou o deputado estadual Fernando Ribas Carli Filho gravemente ferido. A Gazeta do Povo revelou que o deputado não poderia estar dirigindo, pois estava com mais de 130 pontos na carteira - o limite para a habilitação ser suspensa é de 20.

Lista

No dia 1º de junho, o governador Roberto Requião (PMDB) anunciou que os dos nomes dos motoristas paranaenses que estão com a CNH suspensa e que ainda não devolveram o documento serão publicados na internet. A relação deve ser divulgada nos sites da Sesp e do Detran-PR.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]