Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Operação de fiscalização mais rigorosa no Contorno Leste, em Curitiba, gerou congestionamento nesta manhã | Felipe Rosa/Agência de Notícias Gazeta do Povo
Operação de fiscalização mais rigorosa no Contorno Leste, em Curitiba, gerou congestionamento nesta manhã| Foto: Felipe Rosa/Agência de Notícias Gazeta do Povo

Policiais rodoviários federais realizaram, na manhã desta quarta-feira (16), barreiras de fiscalização em seis pontos de rodovias que cortam o Paraná. Na previsão inicial, seriam sete paradas, mas uma delas, na capital paranaense, foi cancelada. A ação faz parte da mobilização da categoria, que foi iniciada no estado no último dia 8 e reivindica aumento do quadro funcional, reestruturação da carreira e maiores salários aos funcionários da corporação.

As operações na capital paranaense começaram a ser realizadas às 9h15 e seguiram até as 13 horas. No Posto Taquari, na BR-116, na altura do quilômetro 56, no sentido São Paulo, nove quilômetros de congestionamento eram registrados na região, que fica próxima à Barragem do Capivari. No sentido contrário, a fila era de 18 quilômetros, com fiscalização por amostragem, sobretudo de veículos de carga. Segundo a PRF, foram realizadas 37 autuações e fiscalizados 389 veículos, sendo que 11 deles ficaram retidos no pátio.

No Posto Contorno, que fica na BR-116, altura do quilômetro 95, a lentidão atingiu 27 quilômetros no sentido São Paulo e 17 quilômetros para quem vai ao interior do Paraná. Nos dois pontos de bloqueio o trânsito continua complicado no começo da tarde desta quarta. A previsão dos policiais rodoviários é que os congestionamentos sigam pelo menos até as 15 horas.

Inicialmente, um terceiro ponto de paradas seria estabelecido na BR-376, no quilômetro 631. O Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais do Paraná (Sinprf-PR), no entanto, cancelou a manifestação.

Na região da fronteira, uma operação padrão, com a fiscalização de todos os veículos, começou às 7 horas na BR-277, em Foz do Iguaçu, na Ponte da Amizade, nos dois sentidos. Às 11 horas, uma fila de cinco quilômetros era registrada para quem tentava passar pela ligação entre Brasil e Paraguai. Três veículos foram apreendidos durante a manhã e 10 pessoas foram autuadas administrativamente. No posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Santa Terezinha de Itaipu, fiscalizações acontecem desde o mesmo horário, com filas de três quilômetros na BR-277.

No estado, existem ainda pontos de fiscalização da PRF em Londrina, na BR-369, no quilômetro 157 e em Ponta Grossa, no posto da PRF em Furnas.

Os manifestantes prometem repetir as fiscalizações nesta sexta-feira (17), com barreiras de fiscalização em quatro pontos do Paraná.

Na região de Curitiba, os pontos escolhidos são o Posto Contorno, no quilômetro 95 da BR-116, e o quilômetro 631 da BR-376. A fiscalização começa às 8h30.

Na área de Foz do Iguaçu, haverá fiscalização em dois pontos da BR-277, na Ponte da Amizade e no posto da PRF em Santa Terezinha de Itaipu. Nessa região, a fiscalização começa às 7h.

Negociações

Os policiais rodoviários federais alegam que continuarão com as manifestações até que o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) apresente uma proposta à categoria. Por meio da assessoria, a pasta afirmou estar com uma frente de estudos para a apresentação de um pacote de medidas com o objetivo de atender as reivindicações da PRF, mas ainda não tem data para a apresentação do resultado aos manifestantes.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]