i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Fazendinha

Prefeitura multa lojas que vendiam materiais a invasores

  • PorJosé Marcos Lopes
  • 24/09/2008 21:02

A prefeitura de Curitiba multou ontem duas empresas por comercializarem materiais de construção com ocupantes da área invadida no dia 6 deste mês na Rua João Dembinski, no bairro Fazendinha. Segundo a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, veículos das empresas Comércio de Materiais de Construção MFN e Maderje Materiais de Construção foram flagrados levando produtos à área invadida. Os fiscais da prefeitura teriam fotografado a movimentação de um caminhão e outros veículos no local. Cada uma das empresas foi multada em R$ 61.566,41.

"Constatamos um caminhão entrando e saindo deste loteamento irregular. Além de contribuírem para a degradação ambiental, essas empresas estão entregando material de construção para uma área não licenciada", afirmou o superintendente de Controle Ambiental da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Mário Sérgio Rasera. Na semana passada, havia várias placas de oferta de madeirite na invasão, na altura da Rua Theodoro Locke, que corta a João Dembinski.

A reportagem entrou em contato no final da tarde de ontem com as empresas multadas, que funcionam na Rua João Dembinski. Na Maderje, um funcionário informou que o proprietário não estava presente e que a empresa não se posicionaria sobre o assunto. Já na MFN, uma funcionária disse que o gerente analisaria o caso com os proprietários e retornaria a ligação, o que não aconteceu até o fechamento desta edição.

No dia 17, a prefeitura multou o grupo CR Almeida em R$ 573 mil, já que os invasores teriam retirado parte da vegetação para a demarcação de lotes. A CR Almeida alega que não é mais proprietária da área, que pertenceria à Varuna Empreendimentos Imobiliários. De acordo com Rasera, a devastação continua. "Mesmo com a impossibilidade de entrar na área, temos percebido que o corte continua. Estão roçando por baixo ou fazendo queimadas. Não tem uma escala, mas estão praticando um crime ambiental."

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.