Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Secretário nega problemas

O secretário municipal de Gestão Pública, Jacks Dias, afirmou que as denúncias contra a SP Alimentação e Serviços não influenciam no trabalho da empresa em Londrina. Supostos representantes da SP foram filmados propondo propina a uma prefeitura do Rio Grande do Sul. "Isso é lá. Aqui em Londrina não temos tido esses problemas, que eu nem sei quais são", disse. Conforme reportagem apresentado no Jornal Nacional em setembro, um representante da SP Alimentação oferece propina de R$ 300 mil caso a prefeitura gaúcha assine um contrato de R$ 4 milhões. A empresa também é acusada de superfaturamento e fraudes em licitações. A SP nega vínculos com esquemas fraudulentos e alega que a pessoa mostrada na reportagem do JN não é funcionário da empresa.

Deputado quer audiência

Devido às várias denúncias de irregularidades envolvendo empresas terceirizadas de merenda escolar, o deputado federal Alex Canziani (PTB) irá requerer a realização de uma audiência pública no Congresso Nacional. "Queremos discutir o assunto pois a merenda é muito importante para a educação. Em Londrina, professores e diretores reclamam da qualidade da merenda e da quantidade do que é servido", explicou. O secretário municipal de Gestão Pública, Jacks Dias, afirmou que não iria à audiência caso seja convidado. "Não é o caso. Posso falhar nas respostas pois não estou envolvido onde o serviço é executado. Quem sabe disso é a [Secretaria Municipal de] Educação e de Obras".

A Secretaria Municipal de Gestão Pública de Londrina, no Norte do Paraná, está renovando o contrato para fornecimento de merenda e refeições com a empresa SP Alimentação e Serviços. No ano passado, a empresa venceu licitação da Prefeitura, válida por um ano, podendo ser renovada por mais cinco. Relatório do Conselho Municipal de Alimentação Escolar de Londrina apontou problemas na prestação do serviço, conforme matéria publicada pelo JL em 15 de julho. Nacionalmente, a empresa é alvo de denúncias de corrupção e irregularidades nos contratos que assina com prefeituras.

Em setembro de 2006, a empresa venceu a licitação em Londrina com o lance de R$ 10.466.642,50, o que representa uma média de R$ 872 mil por mês. Foi a primeira vez que a Prefeitura terceirizou a merenda escolar e a alimentação de funcionários de outros setores, como operários da Secretaria Municipal de Obras. Para atender as escolas, a empresa fornece cerca de 72 mil refeições por dia.

Em maio deste ano, duas integrantes do Conselho Municipal de Alimentação Escolar fizeram vistorias em três escolas atendidas pela SP Alimentação. Fezes de rato no chão e nas prateleiras onde alimentos são armazenados, baixa quantidade per capita de carne e forno quebrado foram alguns dos problemas encontrados e apontados em relatório. Procurada pelo JL à época, a empresa alegou apenas que cumpre as exigências que a Prefeitura faz no contrato.

Em julho deste ano, a Secretaria Municipal de Educação fez uma pesquisa nas escolas, segundo a qual a maioria dos diretores estaria satisfeita com o serviço. Mas alguns problemas foram apontados, entre eles, o excesso de gordura na carne entregue pela empresa.O contrato com a SP Alimentação vence neste mês e a Secretaria Municipal de Gestão Pública está elaborando a renovação por mais um ano, conforme confirmou ontem o secretário da pasta, Jacks Dias. "Comparando os nossos preços com de outros municípios, estamos pagando abaixo de outras cidades. Abrindo uma nova concorrência, poderíamos acabar cometendo o erro grave de até contratar uma empresa por valor maior", justificou.

Ele ressaltou que o preço do próximo contrato pode ser menor porque não será mais permitido que as crianças repitam o desjejum para não prejudicar a refeição principal. O secretário ainda afirmou que foram feitas adequações nos serviços prestados pela SP Alimentação. "O contrato é de um ano. É muito recente. A formatação leva um longo tempo para se adequar à realidade do Município de Londrina. Os problemas que tínhamos foram solucionados", garantiu.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]