Os professores da Unespar Paranaguá, no Litoral do Paraná, realizam assembleia às 19 desta quarta-feira (10) para decidir se permanecem ou não em greve. O campus está em obras desde outubro do ano passado e várias salas de aula ainda estão sem condições de uso.

A Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti) informou que as obras emergenciais da Unespar Paranaguá foram concluídas e que, no prazo máximo de 60 dias, a obra toda estará concluída. Mas os professores desconfiam desse prazo. “No ritmo em que está [a obra] não termina em dois meses”, avalia o professor João Guilherme de Souza Corrêa, um dos líderes do comando de greve.

Ainda de acordo com a Seti, durante as obras, as aulas devem ser ministradas em escolas estaduais próximas ao campus. “Os professores estão com medo que essa solução provisória de utilizar as escolas estaduais para lecionar acabe se estendendo”, disse Corrêa. A Unespar Paranaguá tem cerca de 90 professores que foram orientados a votar a favor da continuidade da greve na universidade.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]