Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Ação violenta da Polícia Militar contra professores e manifestantes que estavam no Centro Cívico completa um  mês. | Daniel Castellano/Gazeta do Povo
Ação violenta da Polícia Militar contra professores e manifestantes que estavam no Centro Cívico completa um mês.| Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo

Professores em greve no Paraná vão aproveitar o ato nacional marcado para esta sexta-feira (29) por centrais sindicais para lembrar também da ação violenta da Polícia Militar um mês atrás, no Centro Cívico de Curitiba, quando mais de 200 pessoas ficaram feridas. A APP-Sindicato, entidade que representa os servidores da educação do Paraná, classifica o episódio de “massacre do Centro Cívico”.

No dia 29 de abril deste ano, professores protestavam em frente à Assembleia Legislativa contra o trâmite do projeto de lei do Executivo que alterava o fundo de previdência dos servidores. A matéria foi sancionada pelo governador Beto Richa (PSDB) no dia seguinte, em meio à repercussão internacional em torno da reação da PM.

O protesto em Curitiba está marcado para as 9 horas, com concentração na Praça 19 de Dezembro. De lá, os manifestantes devem seguir para o Centro Cívico. A expectativa de sindicatos do Paraná é mobilizar cerca de 100 mil pessoas em todo o Estado.

A Central Única dos Trabalhadores (CUT), com outras centrais sindicais, organizam manifestações em todo o País contra, principalmente, o ajuste fiscal defendido pelo governo federal e contra a terceirização do trabalho.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]