Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Estudantes da Universidade Federal do Paraná (UFPR) procuraram na manhã de ontem a Secretaria de Estado da Cultura do Paraná para reclamar das obras de restauração da capela do edifício da Reitoria iniciadas há poucos dias. A alegação dos alunos é que as reformas descaracterizaram o espaço que é tombado e está sob a responsabilidade da Coordenadoria do Patrimônio Cultural.

Depois da denúncia dos alunos, Rosina Parchen, coordenadora do Patrimônio Cultural, que não tinha conhecimento da reforma da capela, entrou em contato com a pró-reitoria da UFPR para pedir os projetos de restauração e apurar os dados fornecidos pelos alunos. O resultado dessa avaliação deve sair na próxima semana.

O fato é que a capela já foi demolida. O altar, as imagens, o espaço onde estava o órgão e o coreto foram destruídos. "Pas­sei por lá e é mesmo de cortar o coração. Não só pelo desrespeito aos objetos da Igreja, mas também pela completa falta de noção do valor histórico e cultural daquele espaço", lamenta Maria Isabel Bordini, aluna do curso de Letras.

Segundo o pró-reitor de Administração da UFPR, Paulo Krüger, a reforma da capela faz parte do projeto Corredor Cul­tural. A iniciativa, idealizada para a comemoração do centenário da universidade em de­­zembro deste ano, prevê a revitalização do trajeto que une o imóvel da Praça Santos An­­drade à Reitoria, na Rua Doutor Faivre. "Não entendemos porque os alunos ficaram assustados. Essa capela não sofre reformas há muitos anos e queremos apenas restaurá-la." Per­gun­­tado sobre o fato de a Coor­denadoria de Patri­mô­nio Cul­tural não ter sido procurada an­­­tes das reformas, Paulo disse que os projetos foram encaminhados assim que a Secretaria os pediu, na tarde de ontem.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]