Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Com 70% do fornecimento de água interrompido depois que a principal estação de captação foi alagada pelas fortes chuvas do final de semana, a população de Cascavel, na região Oeste do Paraná, encontrou nas fontes naturais uma alternativa para suprir o consumo.

A Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná) informou que está enviando caminhões-pipa para abastecer postos de saúde, creches, escolas e hospitais.

As tempestades atingiram 86 dos 399 municípios do Paraná. Nove pessoas morreram e ao menos seis estão desaparecidas.

Na manhã desta segunda-feira (9), moradores faziam filas nas principais fontes e nascentes em busca de água. A Fonte dos Mosaicos, localizada na região central, foi uma das mais procuradas.

A comerciante Ivonete Olnegue levou vários galões de água que, segundo ela, serão usados para lavar a louça de sua panificadora no bairro Tocantins. "Estou com um monte de louça suja e preciso lavar", conta.

Morando há poucos dias em Cascavel desde que chegou do Espírito Santo, a dona de casa Ione Maria Agnes disse que nunca havia passado por uma situação parecida. "A gente sabe que é um problema da natureza, mas para quem não tem caixa d'água, como nós, até quarta-feira (11) sem água é impossível", afirma.

Alerta sobre água suja

A prefeitura alerta, porém, que a população não deve utilizar água suja com lama. Por isso, amostras estão sendo coletadas em 23 fontes para uma análise sobre possível contaminação. "Tem fontes que foram invadidas pela lama. As fontes que estão limpas automaticamente já podem ser usadas", disse o prefeito Edgar Bueno (PDT).

A Sanepar informou que a situação só deve se normalizar na quarta-feira.

Inundação em unidade de captação gera o desabastecimento

As fortes chuvas que caíram durante o final de semana acabaram alagando a unidade de captação do rio Cascavel.

Segundo Renato Mayer Bueno, gerente regional da Sanepar, os motores que fazem o bombeamento de água são consertados e limpos. "A previsão é de que seja tudo normalizado somente na quarta-feira", diz Bueno. A companhia de saneamento orienta aos consumidores a economizarem água.

Também há falta de energia

Nas regiões Oeste e Sudoeste, também há problemas com fornecimento de energia elétrica. Segundo a Copel, 11 mil residências permanecem sem energia devido a elevação das águas de afluentes do rio Iguaçu que alcançaram os cabos do sistema elétrico da companhia, o que obrigou um desligamento forçado. Somente em áreas rurais de Capitão Leônidas Marques, cinco mil unidades permanecem sem energia.

No interior do município de Virmond, moradores próximo à barragem da Central Hidrelétrica Cavernoso II foram retirados às pressas na tarde de domingo porque havia risco de rompimento da barragem e inundação.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]