i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
CRIME EM 2009

Sete anos depois do crime no “Morro do Boi”, Monik se levanta para dar a volta por cima

Ela perdeu o namorado e ficou paraplégica no crime que ficou conhecido como “Morro do Boi”

  • PorFelippe Aníbal
  • 28/01/2016 21:00
Monik Pergorari e a fisioterapeuta Alba Cabral. | Arquivo pessoal
Monik Pergorari e a fisioterapeuta Alba Cabral.| Foto: Arquivo pessoal

Monik Pegorari de Lima, de 30 anos, se levantou para dar a volta por cima. Não é figura de linguagem. A jovem – que ficou paraplégica sete anos atrás, depois de ter sido atingida por dois tiros nas costas, no caso que ficou conhecido como “Morro do Boi” – conseguiu ficar em pé sozinha e sem se apoiar em barras fixas pela primeira vez, no dia 11 de janeiro. O feito faz parte do longo tratamento de Monik para deixar a cadeira de rodas para trás e voltar a andar. Por isso, cada avanço é comemorado como uma grande vitória.

“Eu fiquei em pé por 32 minutos, sem ninguém segurar minha perna. Até então, eu nunca tinha conseguido isso. É só com exercícios e força de vontade. Eu não tenho dúvidas de que vou voltar a andar”, diz Monik, que publicou um vídeo no Facebook sobre este avanço. “Só penso em sarar e voltar pra casa o mais rápido possível”, planeja. Assista ao vídeo abaixo .

Condenado pelo crime cumpre pena em casa

Condenado a 65 anos e cinco meses de prisão no casso “Morro do Boi”, Juarez Ferreira Pinto cumpre pena em casa desde dezembro de 2014. A Justiça concedeu a progressão da pena para o regime domiciliar em razão do estado de saúde dele.

Leia a matéria completa

“Voltar para casa”, porque Monik teve que deixar Curitiba e se mudar para João Pessoa, Paraíba, para fazer o tratamento. Deu de ombros a prognósticos médicos negativos. Primeiro, disseram que ela jamais sairia da cama. Monik saiu. Depois, disseram que não conseguiria ficar em pé. Ela ficou. Tudo à custa de determinação: a rotina inclui oitos horas de fisioterapia por dia nos dias úteis. Não descansa nem aos sábados em domingos, quando o tratamento se estende por seis horas.

“Meu diagnóstico era o pior possível. Por isso, quando os médicos veem o que eu faço, ficam assustados. Ninguém acreditava nisso”, aponta.

Monik superou na marra os traumas psicológicos que os acontecimentos ocorridos na tarde de 31 de janeiro de 2009. Ela caminhava com o namorado, Osíris Del Corso, por uma trilha no Morro do Boi, em direção à Praia dos Amores, em Caiobá. Um desconhecido se ofereceu para guiá-los, mas tentou abusar de Monik. Osíris reagiu, foi alvejado por um tiro no peito e morreu no local. Atingida por dois disparos, a jovem ficou caída no local, mas, posteriormente, o agressor retornou e abusou da jovem.

Livro

O caso agora é contado no livro “Morro do Boi: das Sombras à Esperança”, escrito por Mirian Paz de Almeida. O material é baseado em entrevistas feitas com Monik, familiares das vítimas e pesquisa documental. “Quando surgiu a ideia, eu fiquei em dúvida se deveria aceitar. Acabei autorizando e gostei, porque o livro não tem apelo sensacionalista”, diz Monik. Toda a renda obtida com a venda é revertida ao tratamento. Entre os pontos de venda, estão os bares Barbaran e Barbarium, em Curitiba. Confira abaixo todos os pontos de venda da obra.

E esse ano começou bem!𾌰Mais de meia hora em pé, sem intervenção de nada, nem de ninguém PELA PRIMEIRA VEZ!𾮖🏻Muito legal, OBRIGADA Alba e Fabricia! GRAÇAS A DEUS𾍛🏻

Publicado por Nik Pegorari em Segunda, 11 de janeiro de 2016

Onde comprar o livro

Em Curitiba

- Barbarium: R. Chile, 1765 - Rebouças

- Barbaran: Alameda Augusto Stellfeld, 799 - Centro

- Posto Bom Retiro: Rua Nilo Peçanha, 705. Telefone: 3013-7448

- Posto Marfim: Av. Comendador Franco, 7479. Telefone: 3364-4422

- Posto Afonso Pena: Av Rui Barbosa, 7195. Telefone: 3035-6172

- Posto Jardim das América 5252. Rua Coronel H. Dos Santis, 884. Telefone: 3039-8606

- Salão Marly Bom Retiro: Rua Nilo Peçanha 1335 Bom Retiro

- Loja Nova Garagem: Rua México, Bacacheri

- Loja Rede Útil: Av. República Argentina, 4712 - Novo Mundo

- Banca de Revistas Supermercado Condor - Centro Cívico

- Livrarias Curitiba

No Litoral

- Banca do Jango, centro de Matinhos, ao lado da Igreja

- Restaurante Apetitoy, em Caiobá, na Rua da Casa do Camarão

No Mato Grosso do Sul (em Dourados)

-Melb Cafeteria: Av. Marcelino Pires, 1967 - Centro

Pela internet

Pelo site Mercado Livre, com envio imediato para todo o Brasil.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.