Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Em Cascavel, casas e ruas alagadas por causa das chuvas | Mateus Barbieri / Jornal Hoje
Em Cascavel, casas e ruas alagadas por causa das chuvas| Foto: Mateus Barbieri / Jornal Hoje

Confira os municípios que decretaram situação de emergência 

Altamira do Paraná; Anahy; Barbosa Ferraz; Boa Esperança do Iguaçu; Bituruna; Campina do Simão; Campo Bonito; Campo Largo; Campo Mourão; Cantagalo; Capanema; Catanduvas; Cascavel; Chopinzinho; Cianorte; Corbélia; Coronel Vivida; Cruz Machado; Diamante do Sul; Dois Vizinhos; Doutor Camargo; Floresta; Foz do Jordão; General Carneiro; Godoy Moreira; Goioerê; Grandes Rios; Goioxim; Guaporema; Guaraniaçu; Guarapuava; Ibema; Imbituva; Irati; Ivaiporã; Jardim Alegre; Laranjeiras do Sul; Lindoeste; Mallet; Manoel Ribas; Mangueirinha; Marechal Cândido Rondon; Marquinho; Medianeira; Mirador; Nova Cantu; Nova Laranjeiras; Pinhalão; Pinhão; Piraí do Sul; Pitanga; Porto Barreiro; Quedas do Iguaçu; Querência do Norte; Quinta do Sol; Realeza; Rebouças; Reserva do Iguaçu; Rio Azul; Rio Bonito do Iguaçu; Rio Branco do Ivaí; Rio Negro; Realeza; Roncador; Rosário do Ivaí; Três Barras do Paraná; Santa Lúcia; São João; São João do Ivaí; São João do Triunfo; São Jorge do Oeste; São José das Palmeiras; São Mateus do Sul; Saudade do Iguaçu; Sulina; União Da Vitória e Espigão Alto do Iguaçu.

Sem energia elétrica e água

As chuvas que causaram estragos em boa parte do estado no fim de semana ainda deixam residências sem abastecimento de energia elétrica na manhã desta segunda-feira.

Segundo a Copel, 26 mil domicílios permanecem sem luz, sendo que as regiões Oeste e Sudoeste concentram mais da metade dos afetados. A companhia destaca que 600 eletricistas trabalham para reestabelecer o serviço em todo estado.

A falta de abastecimento de energia e a inundação de estações de captação também prejudicam o abastecimento de água em vários municípios do estado. Segundo a Sanepar, 45 municípios têm problemas no fornecimento.

Rodovias comprometidas

O Paraná também registra problemas em rodovias estaduais e federais que cortam o estado. Segundo informações repassadas por autoridades responsáveis, havia 43 pontos de interdição na manhã desta segunda-feira. Veja os pontos relatados.

O excesso de chuvas registrado neste final de semana no Paraná levou o governador Beto Richa (PSDB) a decretar situação de emergência em 77 municípios do estado (confira a lista no box ao lado). A assinatura do decreto, que agiliza o recebimento de recursos do governo pelas administrações municipais, foi realizada por volta das 9 horas desta segunda-feira (9).

De acordo com a assessoria de imprensa do governador, a expectativa inicial era de 81 cidades fossem apreciadas pelo decreto. No entanto, Curitiba, Pinhais, São José dos Pinhais e Maringá não quiseram aderir ao mecanismo.

Além de recursos financeiros do governo estadual, os 77 municípios em situação de emergência receberão ajuda do governo federal. Segundo assessoria do governador, em conversa por telefone nesta manhã com a presidente Dilma Rousseff (PT) e com o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, a União garantiu o envio ao estado de técnicos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). A intenção é que eles ajudem na recuperação das estradas prejudicadas pelos temporais. Também será enviada ajuda humanitária aos municípios mais afetados. Até as 11h15 desta segunda, ainda não havia informação do tamanho da equipe a ser enviada ao estado ou a quantidade de ajuda humanitária que será repassada.

Na área de saúde, o governo do Paraná anunciou neste domingo a liberação de R$ 6 milhões para os municípios comprarem vacinas e medicamentos. O dinheiro também será usado para contratar e pagar hora extra aos profissionais de saúde.

Visita ao interior do estado

Após assinar o decreto, o governador iniciou uma viagem pelo interior do estado. Nesta segunda, ele deve percorrer áreas afetadas em Guarapuava, Pinhão, Cruz Machado, União da Vitória, São Mateus do Sul, Irati e Porto Amazonas.

Balanço dos estragos causados pelas chuvas

Balanço da Defesa Civil divulgado às 9 horas desta segunda-feira mostra que já chega a 86 o número de municípios paranaenses castigados pelas chuvas que assolaram o estado neste fim de semana. O relatório mostra que, desde sábado, 9.966 pessoas tiveram que sair de casa. Até esta manhã, 2.235 continuavam em abrigos improvisados ou casas de parentes.

Por enquanto, a cidade com o maior número de afetados é Curitiba, onde os temporais atingiram 15.213 pessoas e 3.509 residências. Na capital, 70 pessoas permaneciam até esta manhã em abrigos.

Em Quedas do Iguaçu, na região Oeste, já são 13,5 mil pessoas prejudicadas pela chuva e também pelo forte vendaval que atingiu o município na madrugada deste domingo. O número leva em conta, principalmente, famílias na área rural que estão isoladas, de acordo com o Corpo de Bombeiros da cidade. No município, uma pessoa morreu após um desmoronamento, também na área rural.

Também é grande a quantidade de pessoas prejudicadas na região de Guarapuava, no Centro-Sul, que registra ainda várias interdições nas rodovias locais. Em Bituruna, são 1,5 mil pessoas afetadas, sendo que mil precisaram ser desalojadas, mas já voltaram para suas casas. Em Irati, duas mil pessoas tiveram problemas por causa do mau tempo. Na cidade, 1,5 mil moradores ainda permanecem em abrigos organizados pelo município. Em Nova Laranjeiras chegou a 3.110 a quantidade de pessoas afetadas. Destas, 30 estão em abrigos e outras 80 na casa de parentes ou amigos.

De acordo com o Corpo de Bombeiros que atende a região de Guarapuava, cinco municípios do entorno estão isolados na manhã desta segunda-feira: Condói, Foz do Jordão, Goioxim, Pinhão e Rio Bonito do Iguaçu. Esta madrugada, 40 famílias foram retiradas de suas casas no município de Virmond, por estarem em locais onde pode haver queda de barreira.

Na localidade de Entre Rios, no interior de Guarapuava, três equipes do Corpo de Bombeiros usam barcos para ajudar na retirada de vinte pessoas que estão ilhadas desde domingo. No município, uma pessoa ainda continua desaparecida. A corporação não soube dizer, no entanto, se o desaparecido seria criança ou adulto.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]