i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
violência

Suspeito de roubar carro em SP, menino de 10 anos é morto pela PM

O menino, de 10 anos, estava dirigindo o carro, foi baleado e morreu na hora. Um outro garoto de 11 anos que estava com ele dentro do carro foi detido

    • São Paulo
    • Agência O Globo
    • 03/06/2016 12:38

    A Polícia Militar matou um menino suspeito de furtar um carro durante um confronto na noite de quinta-feira (2) no Morumbi, bairro nobre da zona Sul de São Paulo. O menino, de 10 anos, estava dirigindo o carro, foi baleado e morreu na hora. Um outro garoto de 11 anos que estava com ele dentro do carro (no banco de trás) foi detido, sem oferecer qualquer resistência, segundo os policiais. Em depoimento, registrado no Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), os policiais disseram ter atirado porque o condutor do carro atirou antes contra eles, mais de uma vez.

    Os policias militares que participaram da abordagem disseram que faziam o patrulhamento em uma rua do bairro, por volta das 19h de quinta-feira, quando avistaram o veículo furtado ocupado por duas pessoas. Os policiais disseram que, durante a perseguição, o garoto que dirigia o carro perdeu o controle e bateu num ônibus. Os meninos haviam antes tentado pular um muro para roubar um prédio, mas teriam desistido e optado pelo carro.

    “Eu quero ver meu filho”, diz mãe de menino de dez anos morto pela PM

    A criança que morreu tinha três passagens por abrigos registrados no ano passado e neste ano

    Leia a matéria completa

    Os policiais relataram que foram recebidos a tiros quando iam fazer a abordagem ao carro roubado. No revide, o menino de 10 anos foi atingido e morreu. Já o garoto de 11 anos acabou detido e apreendido. A arma calibre 38, que estava em posse do menino de 10, foi apreendida.

    Como é menor de idade, o menino de 11 anos acabou liberado do DHPP acompanhado pela mãe. A idade mínima de internação na Fundação Casa é de 12 anos. A Fundação aplica medidas sócio-educativas para menores infratores. A Secretaria de Segurança do Estado de São Paulo (SSP-SP) afirmou que ainda investiga o caso e, por isso, ainda não se pronunciou.

    O caso, que seria registrado no 89º DP, acabou sendo levado para o DHPP por envolver policiais.

    Em depoimento, o garoto de 11 anos disse que estava em casa quando foi procurado pelo amigo. Aos policiais, ele informou que o menino portava uma arma e o convidou para assaltar um prédio de luxo no Morumbi. A criança disse que recusou o convite, mas foi obrigado e ameaçado pelo amigo. Eles seguiram de ônibus até o local e pularam o muro. Na garagem, ao avistarem um carro com os vidros abertos e a chave no contato, entraram no veículo. O menino relatou que deixaram o prédio sem maiores dificuldades, mas o amigo, que dirigia o veículo, tinha dificuldades de trocar a marcha do carro, o que chamou a atenção dos policiais.

    O boletim de ocorrência, o garoto afirma que durante o percurso foram alertados pela polícia para que parassem, mas o amigo não obedeceu e começou a atirar contra os policiais. Só então teria acontecido o revide, que atingiu e matou o garoto.

    Ouvidor da PM vai pedir investigação de morte de menino de dez anos

    Folhapress

    O ouvidor da Polícia Militar, Júlio César Fernandes Neves, vai pedir que o caso do menino de 10 anos morto pela polícia em um suposto assalto, na zona sul de São Paulo, seja levado para Corregedoria da instituição.

    Neves ainda vai solicitar que a Procuradoria-Geral de Justiça designe um promotor para acompanhar o episódio ainda nesta sexta-feira (3). “Ainda não tenho detalhes do caso, mas surpreende que um menino de dez anos, que mal consegue alcançar o pé no pedal de um carro, tenha capacidade intelectual para fugir com o veiculo e, após bater, sair atirando”, disse o ouvidor nesta manhã, enquanto se dirigia à sede do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa). “A ouvidoria vai acompanhar caso de perto”.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.