Um homem foi preso pela Polícia Militar na madrugada desta segunda-feira (6) em flagrante acusado da morte de uma mulher, ainda não identificada pela polícia, no bairro Alto Boqueirão, em Curitiba. Eles teriam se conhecido em um bailão, tiveram uma briga e ele teria esfaqueado e asfixiado a vítima. Em depoimento, o suspeito confessou o crime, segundo a Polícia Civil, e disse ter tentado se livrar do corpo antes da chegada das autoridades.

O caso é investigado pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) que prendeu o suspeito em flagrante. Em depoimento, o acusado informou aos policiais que conheceu a vítima em um bailão no bairro Sítio Cercado. Segundo a Polícia Civil, eles teriam ido a residência e ficaram no local cerca de 30 minutos, mas nenhum contato íntimo teria ocorrido.

Ambos começaram uma discussão, segundo depoimento do suspeito, supostamente por causa de ciúmes que ela teve dele em uma situação dentro ocorrida na festa. As discussões aumentaram e o homem teria usado uma faca para ferir a vítima no pescoço. O homem disse aos policiais que se desesperou e continuou a golpear a mulher. Segundo a polícia, ele ainda teria esganado a mulher, que morreu na residência.

No depoimento, segundo a Polícia Civil, o suspeito disse não saber como "se livrar" do corpo da vítima, tentou colocá-lo no porta-malas do veículo e até quis pedir ajuda a um amigo, o qual não teria sido encontrado pelo suspeito. Ele saiu do local do crime e disse à polícia que esperou determinado tempo e pensou que, ao voltar, a polícia já teria buscado o corpo e ele poderia voltar para a residência sem ser incriminado. Entretanto, ao chegar de carro à casa, os policiais ainda estavam no local.

Populares teriam indicado a presença dele às autoridades, que realizaram a abordagem. De acordo com a polícia, o suspeito tentou fugir, mas foi preso em flagrante. Ele foi pego com as roupas sujas de sangue e confessou a autoria. O suspeito alegou problemas psiquiátricos, segundo a Polícia Militar.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]