i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Mato Grosso do Sul

Temporal derruba árvores e causa prejuízos em Campo Grande

Alguns pontos da cidade estão sem energia elétrica, segundo secretário. Índio morreu atingido por raio em Ponta Porã

  • PorG1/Globo.com com informações da TV Morena
  • 26/09/2010 14:57

O temporal que começou na manhã deste domingo (26), em Campo Grande, derrubou árvores, torres de alta tensão e causou transtornos a moradores da cidade. Um índio morreu atingido por um raio e a mulher dele teve queimaduras pelo corpo, em Ponta Porã (MS).

Segundo o secretário municipal de Governo de Campo Grande, Rodrigo de Paula, alguns pontos da cidade estão sem energia elétrica e muros de imóveis foram derrubados pelo vendaval. Não há registro de feridos.

Durante a manhã, segundo a assessoria de imprensa da Empresa Energética de Mato Grosso do Sul (Enersul), cerca 8,4 mil clientes foram impactados pela falta de energia elétrica em Campo Grande. Por volta das 13h30 deste domingo, a estimativa era de que 500 clientes ainda estivessem sem luz.

"Em Campo Grande, a maior parte das ocorrências é de queda de árvores, destelhamento e casas ameaçadas de desabamento. Estamos em campo prestando atendimento e, por isso, ainda não há um levantamento de pessoas afetadas", diz ao G1 o coronel Ociel Ortiz Elias, coordenador estadual de Defesa Civil e comandante do Corpo de Bombeiros.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal de Mato Grosso do Sul, o vento derrubou seis torres de alta tensão às margens da rodovia BR-262, no quilômetro 305, por volta das 8h, horário local (9h, em Brasília), em Campo Grande. A rodovia liga o estado a São Paulo.

No mesmo local, o vento tombou um caminhão que estava parado no acostamento. O motorista não se feriu. De acordo com a polícia, as torres de alta tensão ficaram retorcidas e caíram no pasto de uma propriedade particular. A área fica próxima a um assentamento sem-terra, que fica às margens da BR-262.

Índio carbonizado

Um índio de 45 anos morreu carbonizado ao ser atingido por um raio dentro de casa, às 4h30, na Aldeia Lima Campo, a 60 quilômetros de Ponta Porã. A mulher dele teve queimaduras pelo corpo e foi levada ao Hospital Regional do município. Segundo o médico Roberto Aspetti, o estado de saúde da mulher é grave e ela será transferida à Santa Casa de Campo Grande.

A chuva também afetou a cidade de Naviraí (MS), segundo o coronel Elias. Uma queda de granizo causou prejuízos em pelo menos três bairros da cidade, mas também não há informações sobre o número de afetados.

Dois meses de seca

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a capital de Mato Grosso do Sul está há pelo menos 60 dias sem chuva forte. Não havia registro desde 19 de julho. Em 14 de setembro, uma chuva fraca ocorreu na capital de Mato Grosso do Sul e interrompeu o longo período de tempo seco na região.

"A massa de ar seco que atuava sobre o Centro-Oeste, Norte e Nordeste está sobre uma área muito menor. Permanece apenas no Tocantins, Mato Grosso, sul do Piauí e do Maranhão. Já em Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná e Santa Catarina, a chuva é causada por uma frente fria, associada à formação local de nuvens", diz ao G1 o meteorologista Hamilton Carvalho, do Inmet.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.