i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
novidade

Teste rápido para zika na Unicamp será feito apenas em grávidas e bebês

    • CAMPINAS
    • Folhapress
    • 16/02/2016 09:25

    Os testes rápidos da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) para a detecção do vírus da zika serão realizados apenas em grávidas com suspeita da doença, recém-nascidos com má-formação cerebral e adultos com sintomas da síndrome de Guillain-Barré.

    O anúncio foi feito nesta segunda-feira (15) pelo Hospital de Clínicas da universidade, que será responsável por colher as amostras de sangue, urina e saliva que serão analisadas nos laboratórios do campus em Campinas, no interior de São Paulo. Neste primeiro dia, nenhuma amostra foi colhida ou analisada.

    Os testes, de acordo com a direção da Unicamp, serão feitos em caráter de pesquisa, em número limitado. Não foi informada a capacidade diária de exames. Enquanto os resultados dos testes atuais demoram cerca de cinco dias para sair, o exame da Unicamp deve ficar pronto em cinco horas.

    Só serão atendidos casos encaminhados pela rede municipal de saúde de Campinas - a exceção são casos graves já em tratamento no hospital.

    De acordo com a universidade, não há prazo para que o teste seja oferecido a toda a rede pública de saúde.

    Segundo o professor da Unicamp Marcelo Lancellotti, o exame identifica o material genético do vírus da zika. O paciente precisa estar com os sintomas da doença para a detecção do vírus. Ainda não há tratamento para o vírus da zika, que é transmitido pelo Aedes aegypti, assim como a dengue e a chikungunya.

    Em Campinas, um caso autóctone (contraído no município) de vírus da zika já foi confirmado. Trata-se de um jovem de 20 anos que doou sangue no hemocentro da Unicamp. O caso ocorreu no ano passado, mas só foi descoberto neste ano, após longa investigação. O receptor do sangue morreu, mas não por causa da zika, segundo a prefeitura.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.