Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
 | Pedro Serápio/Gazeta do Povo
| Foto: Pedro Serápio/Gazeta do Povo

No fim do ano, principalmente no dia 31 de dezembro, véspera de ano novo, aumenta o número de pessoas queimadas por manipularem inadequadamente fogos de artifício. Segundo o médico José Luiz Takaki, cirurgião plástico do Hospital Evangélico, referência em tratamento de queimaduras, a estimativa é de que 20 pessoas procurem o hospital com queimaduras por fogos de artifício só na véspera de ano novo - mesmo número da média histórica de todo o mês de dezembro.

Os riscos dos fogos de artifício não são apenas de queimaduras. Pode ocorrer laceração e mutilação dos dedos, mãos e rosto. "A indicação é de que profissionais façam a explosão. Se isso não for possível, deve-se utilizar os fogos com pavio", ressalta o médico Takaki. Em locais de grande movimentação, os cuidados com os fogos de artifício devem ser redobrados, como a areia da praia. O Corpo de Bombeiros orienta que não se deve explodir fogos na praia porque com o vento há risco de atingir alguém. "Grandes shows pirotécnicos devem ser feitos em locais isolados e as pessoas não devem se aproximar", enfatiza o relações públicas da corporação, tenente Leonardo Mendes do Santos.

Os pais também tem que ter atenção redobrada com as crianças, que nessa época costumam manusear fogos de artifício que não estouraram, mas podem machucar. "Existem fogos coloridos que são para o público infantil, mas não que dizer que são elas que têm que soltar. Quem deve manuseá-los sempre são os pais", afirma o proprietário da loja Fogos Lanza, Moisés Lanza. Segundo Lanza, 80% dos fogos vendidos nessa época do ano tem como destino o Litoral.

Em caso de queimaduras, deve-se lavar o local com água corrente e enrolar em um pano ou toalha limpa. Dependendo da extensão da queimadura, é preciso procurar um médico imediatamente. "A pessoa nunca deve colocar nenhuma pomada, pasta de dente, gelo ou pó de café. Esses produtos podem causar inflamação da queimadura e não resolvem", afirma Takaki.

Confira algumas dicas para soltar fogos de artifício com segurança:

- Não compre fogos de artifícios clandestinos, na maioria das vezes não são testados. Esses fogos são vendidos de forma avulsa e não trazem as orientações do fabricante na embalagem.

- Sigas as dicas do fabricante e peça orientações de como proceder no momento da compra do artefato.

- Compre artefatos que venham com a base para encaixar no suporte dos fogos de artifício, para que seja possível colocar no chão. Dessa forma, não é preciso segurá-los com as mãos.

- Nunca deixe crianças soltar fogos.

- A distância para explodir os fogos com segurança é de 30 a 50 metros de pessoas, edificações e carros.

- Se os fogos não estourarem, não tente reaproveitá-los. Molhe-os para apagar o pavil e evitar acidentes e leve na loja em que comprou para trocá-los.

- Se for guardar fogos de artifício em casa, deixe-os em um local seco e longe de fogões, isqueiros e do acesso a fumantes.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]