i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Depois de 38 anos

Zeni reencontra a mãe e os parentes em Laranjeiras do Sul

Ela disse que era agredida com cabos de vassoura e que o casal de Curitiba havia informado que os seus parentes tinham morrido

  • PorFernanda Leitóles, com informações de Luiz Carlos da Cruz
  • 20/10/2009 13:25

Zeni Zavelinski, 54 anos, reencontrou a mãe e os parentes em Laranjeiras do Sul, no Oeste do Paraná, na tarde desta terça-feira (20), depois de 38 anos de separação. O encontro aconteceu na sede da Secretaria Municipal de Ação Social, por volta das 14 horas.

Emocionada, Zeni abraçou a mãe, Iracema Pereira da Rosa, de 77 anos,e confirmou que sofria maus-tratos. Disse que era agredida com cabos de vassoura e que o casal de Curitiba havia informado que os seus parentes tinham morrido.

Um inquérito foi aberto pela Delegacia da Mulher de Curitiba, segunda-feira (19), para investigar as acusações de Zeni. Em depoimento, ela disse que era mantida em cárcere privado, que apanhava e que não recebia salário.

Zeni afirmou que o casal permitia apenas que ela fosse à missa e ao supermercado. Mas, nos últimos tempos isso também não era permitido.

Em entrevista ao jornal Gazeta do Povo, no sábado (17) o casal negou as acusações de maus-tratos e afirmou que Zeni nunca foi impedida de procurar os parentes.

Vida nova

Ao lado dos parentes, Zeni planeja uma vida nova, quer estudar e não quer mais se separar da mãe, com quem irá morar em Laranjeiras do Sul. Segundo Zeni, o casal não deixou que frequentasse a escola. Ela sabe apenas assinar o nome, o que aprendeu quando ainda morava com a família.

A família disse que não irá divulgar o endereço em que mãe e filha irão residir, temendo que algo possa ser feito contra Zeni por causa das acusações feitas contra o casal.

A Secretaria Municipal de Ação Social contratou uma advogada para tratar do caso. Rosa Elci dos Anjos afirmou que vai estudar a situação e pretende entrar com uma ação para pedir indenização por danos morais contra o casal de Curitiba.

Separação da família

Zeni contou que ela e um irmão foram retirados da família em 1971, pois o pai morreu e a Justiça entendeu que dona Iracema não tinha condições de criá-los. Então os dois foram levados para serem criados por duas famílias diferentes. Porém, a família que adotou o irmão de Zeni o devolveu em seguida. Já Zeni foi levada para Irati, nos Campos Gerais, e depois para Curitiba.

Confira a cobertura completa do caso na edição de quarta-feira (21) da Gazeta do Povo.

Qual é a sua opinião sobre o assunto? Deixe abaixo seu comentário

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.