i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
legislativo

Alep aprova 74 cargos para a Agepar

  • PorCatarina Scortecci
  • 19/08/2015 20:27
Agepar é a agência que regula pedágios no Paraná. | ROBERTO CUSTODIO / JORNAL DE LONDRINA
Agepar é a agência que regula pedágios no Paraná.| Foto: ROBERTO CUSTODIO / JORNAL DE LONDRINA

A Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) aprovou nesta quarta-feira (19) a criação de 74 cargos efetivos para a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná (Agepar), regulamentada em 2012.

Após polêmica, governista diz que pode reavaliar valor de pequenas dívidas no PR

Leia a matéria completa

Os cargos estão previstos no projeto de lei complementar 20/2015, de autoria do governo estadual, aprovado já em segundo turno de votação. De acordo com o Executivo, a medida trará um impacto de cerca de R$ 2,3 milhões em 2016.

A proposta prevê 22 vagas de ensino médio, para a carreira de “auxiliar de regulação”, e mais 52 vagas de ensino superior, para a carreira de “especialista de regulação”. Os vencimentos mensais vão de R$ 2 mil até R$ 15 mil, no último nível da carreira do especialista.

Retirado

Já o projeto de lei complementar 19/2015, que também envolve a Agepar, foi retirado de pauta por duas sessões. Polêmica, a matéria de autoria do Executivo reduz o poder do conselho da agência reguladora, que hoje tem caráter deliberativo. Se a proposta for aprovada pelos parlamentares, o conselho passa a ter um caráter consultivo.

A retirada temporária da matéria, segundo o líder da situação, Luiz Claudio Romanelli (PMDB), é para que sejam incluídas representações nas cadeiras do conselho. “Vamos incluir a participação de entidades importantes”, resumiu o peemedebista.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.