i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Alvaro e Requião já tentaram se candidatar

  • 26/07/2015 22:00

O histórico de disputas internas do PMDB em busca de um candidato a presidente conta com dois personagens paranaenses. Em 1989, o hoje senador pelo PSDB, Alvaro Dias, disputou a convenção do partido com Ulysses Guimarães (então presidente da Constituinte), Waldir Pires (ex-governador da Bahia) e Íris Resende (ex-governador de Goiás). Colega de Alvaro no Senado, Roberto Requião se colocou como pré-candidato em 1994 e 2010.

PMDB desafia estigma de não se eleger para o Palácio do Planalto

Dono do Congresso, partido ensaia se posicionar como alternativa para por fim à crise e viabilizar candidatura à presidência em 2018

Leia a matéria completa

Alvaro era governador do Paraná e, pouco antes da convenção, fez um acordo com Resende. A ideia era que o goiano renunciasse no dia da votação, declarando apoio a Alvaro. Como recebeu uma série de apoios de última hora, Resende acabou mantendo a candidatura e atrapalhou os planos do paranaense, que acabou em último, com 77 votos.

Cinco anos depois, Requião disputou a indicação peemedebista contra o governador de São Paulo Orestes Quércia. As prévias foram realizadas em Curitiba, mas Quércia venceu com 77,6% dos votos. Requião se reapresentou como candidato em 2010, quando a maioria do partido decidiu não ter candidato próprio e indicar Michel Temer como vice de Dilma Rousseff. Dessa vez, 560 convencionais votaram a favor da aliança com os petistas e 95 a favor da candidatura própria, com Requião. (AG)

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.