Os candidatos à prefeitura de Londrina Barbosa Neto (PDT) e Luiz Carlos Hauly (PSDB) resolveram abrir mão das inserções diárias de 20 minutos – divididas em dois blocos de dez minutos, um pela manhã e outro à noite – em rádio e tevê a que cada um tem direito para a propaganda eleitoral gratuita. O tucano deseja que o tempo seja fracionado e a propaganda exibida em pequenas entradas durante a programação diária. Já para Barbosa, nem esse tempo fracionado é necessário. Ele aceita apenas as 30 entradas de 30 segundos durante a programação diária a que os candidatos têm direito é o suficiente.

A Justiça Eleitoral de Londrina deverá resolver o assunto hoje com os dois candidatos. A propaganda eleitoral na cidade começará a ser transmitida no dia 14 de março e vai até o dia 26 do mesmo mês. O novo segundo turno na cidade será realizado no dia 29 de março.

"Já tivemos a chance de apresentar as nossas ideias durante o ano passado, no período de eleição normal", comentou Barbosa Neto. "Então, não vejo necessidade dessa propaganda. Acho que isso, aliás, só irá irritar ainda mais o eleitor, que terá a sua novela ou futebol interrompidos. Além disso, ainda têm as cidades que recebem o sinal de Londrina e terão a programação prejudicada."

Além da questão da programação, a mudança da propaganda eleitoral também envolve a questão econômica, lembrou Hauly. "Isso irá facilitar a vida de todos. Será mais econômico para nós e melhor para as emissoras, que terão mais facilidade para adequar a programação à propaganda eleitoral", disse o candidato.

Hauly e Barbosa Neto estavam com dificuldades para captar verbas para o "terceiro turno". Isso, aliás, os fez adiar o início da campanha eleitoral, que começará apenas no dia 10 de março. O tucano declarou que pretende gastar R$ 530 mil no novo segundo turno e Barbosa Neto, R$ 900 mil.

Caso

A realização de um novo segundo turno em Londrina foi determinada pela Justiça Eleitoral depois que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou a cassação do registro de candidatura de Antonio Belinati (PP), que venceu a eleição realizada no ano passado. Como Hauly foi o segundo colocado no primeiro turno e Barbosa Neto, o terceiro, foi determinado que os dois seriam os candidatos do novo pleito. Já Belinati ainda espera reverter a decisão do TSE no Supremo Tribunal Federal (STF), que pode anular o resultado do novo segundo turno.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]