i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
lava jato

Cármen Lúcia determina retomada de delações da Odebrecht

Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou equipe de Teori Zavascki a finalizar depoimentos de delatores da empreiteira

  • PorDa Redação, com agências
  • 24/01/2017 08:10
Ministra Cármen Lúcia quer definir novo relator da Lava Jato ainda em janeiro. | Fellipe Sampaio/SCO/STF
Ministra Cármen Lúcia quer definir novo relator da Lava Jato ainda em janeiro.| Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, determinou nesta segunda-feira (23) que juízes assistentes de Teori Zavascki prossigam com os trabalhos relacionados às delações premiadas de executivos e ex-executivos Odebrecht na Operação Lava Jato. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.

Toda a programação havia sido cancelada devido à morte de Teori em um acidente aéreo em Paraty, no litoral do Rio de Janeiro, na última quinta-feira (18).

A decisão de Cármen Lúcia foi motivada pela urgência do caso e a existência de uma agenda prévia, com audiências já marcadas. Na intenção de que não haja atraso maior, a presidente da Corte decidiu liberar o prosseguimento dos trabalhos, enquanto analisa quem deve assumir a relatoria da operação de combate à corrupção.

FBI diz que levaria 103 anos para decifrar dados de propinas da Odebrecht

Leia a matéria completa

As audiências deverão ser conduzidas por Márcio Schiefler, juiz auxiliar do gabinete de Teori, e nelas os executivos deverão responder apenas se fizeram as delações de livre e espontânea vontade ou se foram pressionados.

Em seguida, a ministra não necessariamente homologará a delação da Odebrecht. Ela poderá deixar a tarefa para o próximo relator da Lava Jato, que ficou vaga com a morte de Teori.

A presidente do Supremo deve definir o futuro da relatoria ainda em janeiro. Nesta segunda-feira (23), ela conversou com ao menos quatro ministros do tribunal e com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e fez consultas sobre o que fazer.

Após luto, Lava Jato volta a funcionar parcialmente em Curitiba

Leia a matéria completa

Os ministros do STF, porém, ainda não demonstraram unanimidade sobre o caminho a ser seguido. Uma parte defende que o novo relator da Lava Jato deve ser definido em um sorteio entre todos os integrantes da Corte.

Há também a corrente que entende que o sorteio deve ser restrito à Segunda Turma do Tribunal, da qual Teori fazia parte. Esta a decisão mais provável.

Outros ministros avaliam que o regimento da Corte indica que o revisor do caso é que deve assumir as ações. Neste caso, o revisor da Lava Jato na Segunda Turma é Celso de Mello. Já no plenário é o ministro Luís Roberto Barroso.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.