i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Justiça

Censo vai mapear Judiciário brasileiro

Servidores efetivos e comissionados e magistrados de órgãos do Judiciário de todo o país vão responder questionário na internet. Intenção é diminuir disparidades

  • PorAmanda Audi
  • 22/08/2013 16:53

O Judiciário brasileiro será mapeado. Um questionário vai levantar informações pessoais e de trabalho de todos os servidores e magistrados dos órgãos judiciais do país, inclusive os paranaenses. Atualmente, não existe nenhum tipo de banco de dados com essas informações. O levantamento, que será realizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), servirá para uniformizar as estruturas judiciárias.

Segundo o CNJ, o detalhamento dos dados pode ajudar a reduzir disparidades entre regiões e tribunais no país. "Temos que saber se os servidores do Tribunal de Justiça do Paraná têm nível de escolaridade mais elevado que os do Tribunal de Justiça do Pará, por exemplo. Como o CNJ é um órgão nacional, nos preocupamos com o nível de igualdade entre os órgãos", diz Janaina Penalva, diretora do departamento de pesquisas judiciárias do CNJ.

O questionário compreende questões subjetivas, como se o servidor ou magistrado considera boa a prestação jurisdicional prestada pelo órgão em que trabalha, e outras mais específicas, como sexo e idade. "Não sabemos nem quantos juízes são homens e quantos são mulheres", afirma a diretora.

As perguntas deverão ser respondidas a partir da próxima segunda-feira (26) no site do CNJ primeiro pelos funcionários efetivos ou comissionados. Não participam da pesquisa os servidores cedidos a órgãos de outros poderes, estagiários e profissionais terceirizados. O prazo para responder as perguntas é de 45 dias. Depois desse período, os magistrados serão convocados a responder o questionário.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.