i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Recursos

Condenados da Lava Jato tentam reverter decisões

Entre os réus que apresentaram recursos está Nelma Kodama, chefe de um dos núcleos de lavagem de dinheiro, e Carlos Habib Chater, acusado de envolvimento em um esquema de tráfico de drogas

  • PorKelli Kadanus e Amanda Audi
  • 28/10/2014 15:09

Cinco condenados nas duas primeiras ações penais julgadas referentes à Operação Lava Jato questionam judicialmente as decisões do juiz federal Sérgio Moro. A defesa do doleiro Carlos Habib Chater, acusado de envolvimento em tráfico de drogas, e dos réus Maria Dirce Penasso e Faiçal Mohamad Nacirdine, apontados como operadores no mercado negro de câmbio, entraram com apelações no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) na tentativa de rever as condenações. As defesas da doleira Nelma Kodama e de Cleverson Coelho também pretendem recorrer da condenação nos próximos dias.

Os processos devem chegar ao TRF-4 apenas nos próximos dias. Por causa disso, os advogados não informaram os argumentos que serão utilizados para questionar as decisões proferidas. O advogado Marden Maués, que defende Nelma, Maria Dirce e Faiçal, diz apenas que os clientes ficaram "inconformados" com a sentença. Roberto Bzrezinski, defesa de Chater, não quis comentar o assunto.

Embargos de declaração

Os réus Cleverson Coelho e Nelma Kodama entraram com embargos de declaração. Nesse caso, o pedido é para que a sentença seja analisada e esclarecida pelo próprio juiz federal responsável pela decisão.

O advogado de Cleverson Coelho, André Luiz Romero de Souza, afirmou que pediu esclarecimentos sobre a dosimetria da pena do seu cliente. "O juiz reconheceu que o Cleverson teve participação de menor importância em dois fatos que eram objetos da denúncia, mas no terceiro não", disse. O advogado pediu esclarecimentos para saber se Moro vai deixar de aplicar o benefício de redução da pena para a acusação de pertinência em organização criminosa. Independente do resultado, Souza afirma que vai recorrer da sentença. "A sentença como um todo vai ser objeto de apelação", disse.

O advogado de Nelma Kodama também entrou com um embargo de declaração. "Quero que o juiz esclareça quais os vetores usados na escolha do regime inicial de cumprimento de pena da Nelma", afirmou Marden Maués. Ele disse que também pretende apelar da sentença no TRF4. "A própria Nelma já foi intimada da sentença e manifestou o interesse de apelar", afirmou.

Entenda o caso

Na semana passada, o juiz federal Sérgio Moro publicou a primeira sentença referente à Lava Jato. Na ação penal que tratava dos crimes de tráfico de drogas e evasão de divisas, o juiz absolveu o doleiro Alberto Youssef e condenou os réus Rene Luiz Pereira, André Catão de Miranda e Carlos Habib Chater, que foi condenado a 5 anos e seis meses de prisão.

Também na semana passada saiu a sentença referente ao núcleo comandado pela doleira Nelma Kodama para lavagem de dinheiro e evasão de divisas. A doleira foi condenada a 18 anos de prisão. Cleverson Coelho foi condenado a 5 anos de prisão no regime semiaberto, enquanto Maria Dirce Penasso foi condenada a 2 anos, também em regime semiaberto. O réu Faiçal Mohamad Nacirdine foi condenado a cumprir 4 anos em regime fechado.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.