i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
brasília

Defesa de Arruda diz que pedirá revisão da prisão preventiva no STJ

Advogado descarta pedir prisão domiciliar para o governador. Nélio Machado comemorou reunião a portas fechadas com Arruda

  • PorG1/Globo.com
  • 12/03/2010 15:22

A defesa do governador afastado do Distrito Federal, José Arruda (sem partido, ex-DEM), informou nesta sexta-feira (12) que pedirá ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) a revisão da prisão preventiva dele. Contudo, o advogado Nélio Machado não disse quando entrará com esse pedido.

"Eu não quero falar mais porque tenho muita coisa para fazer e muita coisa para examinar, solicitei cópia de muitos documentos, nosso colega do escritório foi até a Polícia Federal, ao Ministério Público e esteve no STJ e vou analisar todos esses documentos que não sei se estão completos ou não. O próximo passo, eu já disse, vou lutar pela liberdade dele. Efetivamente nós entendemos que há razões de sobra para que o Tribunal competente reexamine a prisão dele", afirmou rapidamente ao sair da sede da Polícia Federal, em Brasília, onde Arruda está preso desde 11 de fevereiro por determinação do STJ.

Machado descartou a possibilidade de pedir a prisão domiciliar do governador, que vem reclamando de vários problemas de saúde como inchaço no tornozelo, hipertensão arterial e diabetes. "Nao vou pedir prisão domiciliar. Isso não passa pela minha cabeça", garantiu Machado.

O advogado comentou sobre a primeira conversa a portas fechadas com seu cliente. "Hoje [sexta-feira], pela primeira vez as prerrogativas dos advogados foram respeitadas, conversamos com o governador a portas fechadas e não fomos interrompidos. Pela primeira vez nenhum prazo nos foi fixado", disse.

O advogado comentou ainda que voltará a conversar com Arruda neste sábado (13) para falar sobre sua defesa. "Saímos [mais cedo] porque temos outros compromissos e voltarei amanhã [sábado] para visitá-lo e como advogado cuidar de assuntos relacionados diretamente com a defesa dele. Seja no âmbito do impeachment, seja nas questões pendentes do STJ, seja com relação a luta pela volta a liberdade dele, que é efetivamente o objetivo crucial nesse momento", comentou rapidamente ao sair da PF.

Questionado sobre por que acredita que está mais fácil conseguir a revisão da prisão preventiva de Arruda, Machado disse que levará argumentos ao STJ que fará os magistrados refletirem."Não acho que ficou mais fácil ou mais difícil. Eu acho que ele tem direito e vou apresentar argumentos pelos quais o Tribunal no mínimo fará uma reflexão diante da nossa defesa", comentou.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.