O DEM vai apresentar requerimento na Câmara dos Deputados na segunda-feira para ouvir o ministro da Saúde, Arthur Chioro, sobre o contrato de R$ 34 milhões para locação de veículos cuja licitação tem suspeita de fraude, segundo a CGU (Controladoria-Geral da União).

A Folha de S.Paulo publicou hoje que a CGU investiga essa licitação em meio a uma devassa que o órgão faz em licitações na saúde indígena, revelada pelo jornal no mês passado.

Segundo o líder do DEM na Câmara, Mendonça Filho (PE), será apresentado requerimento na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle. O pedido precisa ser aprovado pelos outros membros da comissão. "Queremos esclarecimentos do ministro da Saúde sobre esse contrato", afirmou. Ele diz que também estuda ouvir o ministro-chefe da CGU, Jorge Hage, sobre a investigação.

A licitação sob suspeita aconteceu em março do ano passado no DSEI (Distrito Sanitário Especial Indígena) da Bahia. Apesar de feita presencialmente pelo DSEI da Bahia, a licitação previa o fornecimento de até 988 veículos em 16 Estados. Menos de 10% do total eram para atender à demanda do Estado que realizou o pregão.

Como a licitação era acima de R$ 10 milhões, sua realização teve autorização do então ministro da Saúde, Alexandre Padilha (PT), pré-candidato ao governo de São Paulo.

O Ministério da Saúde informou que o contrato foi de responsabilidade do distrito de saúde indígena da Bahia. Já a assessoria de Padilha diz que o contrato não passou por ele e que, "ao ter conhecimento de inconsistências relativas a esses processos, tomou a iniciativa de pedir a imediata apuração".

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]