i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
zika

Depois de declarações polêmicas, Dilma elogia ministro da Saúde

Presidente revela proposta de cooperação no combate à zika a presidente na Celac

    • Agência O Globo
    • 27/01/2016 16:22
    Ministro Marcelo Castro disse que o Brasil está “perdendo feio” a batalha contra o mosquito da dengue. | Karina Zambrana/ASCOM/ MS
    Ministro Marcelo Castro disse que o Brasil está “perdendo feio” a batalha contra o mosquito da dengue.| Foto: Karina Zambrana/ASCOM/ MS

    Depois de as declarações do ministro Marcelo Castro (Saúde) sobre a epidemia de dengue e zika terem irritado o Palácio do Planalto, a presidente Dilma Rousseff elogiou, nesta quarta-feira (27), o peemedebista e afirmou que, ao declarar que “estamos perdendo feio” a batalha contra o Aedes aegypti, seu auxiliar quis dizer que a população tem que se empenhar para eliminar os criadouros.

    “O que o ministro disse é que se nós todos não nos unirmos, e se a população não participar, nós perderemos essa guerra. E ele está absolutamente certo. Você faz a mobilização, conscientiza, coloca as Forças Armadas, bota todo o governo federal, vamos fazer o dia da faxina do governo federal para que as pessoas percebam que não é algo que você possa adiar. De agora até junho temos que fazer isso”, disse a presidente, ao deixar a cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac).

    Assim como seu ministro, Dilma se referiu ao combate ao mosquito como uma “guerra”: “Entre ter a vacina e hoje, só tem um jeito da gente combater, que é a população ajudar também. Todo mundo vai ter que entrar nessa guerra, senão você perde ela.”

    Questionada se está satisfeita com o ministro, Dilma respondeu: “Bastante. Ele domina bastante bem o assunto.”

    Nova fase da Lava Jato investiga triplex ligado a Lula

    Leia a matéria completa

    Além de afirmar que o Brasil está “perdendo feio” a batalha contra o mosquito Aedes aegypti, o ministro da Saúde disse que o país enfrenta, com o avanço da zika, “uma das maiores crises de saúde pública” da história. Indicado pelo PMDB para o ministério com o objetivo de recompor a base aliada, Marcelo Castro já havia causado mal-estar no Planalto ao dizer que torcia para que as mulheres pegassem o vírus zika antes da idade fértil para que ficassem imunes e que havia o risco de haver uma geração de “sequelados”.

    A presidente afirmou que, em reunião fechada com os demais presidentes que compõem a Celac, propôs uma ação de cooperação no combate ao vírus zika:

    “Vários países da região têm grande experiência no combate à dengue porque é típica de países tropicais ou subtropicais.”

    Na próxima terça-feira está marcada uma reunião dos ministros da Saúde do Mercosul, em Montevidéu, para discutir o assunto.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

      Receba Nossas Notícias

      Receba nossas newsletters

      Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

      Receba nossas notícias no celular

      WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

      Comentários [ 0 ]

      O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.