i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Visita

Dilma anuncia que Brasil reduzirá tropas no Haiti de 2,2 mil para 1,9 mil

Presidente brasileira, porém, não estabeleceu o calendário de retirada das forças

  • PorEFE
  • 01/02/2012 16:22
A presidente participou de uma cerimônia na base militar brasileira no Haiti | AFP PHOTO/Thony BELIZAIRE
A presidente participou de uma cerimônia na base militar brasileira no Haiti| Foto: AFP PHOTO/Thony BELIZAIRE

A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta quarta-feira (1º) uma redução do contingente militar do Brasil no Haiti, que passará dos atuais 2,2 mil para 1,9 mil integrantes, de acordo com os planos da ONU para diminuir o conjunto de forças mobilizadas no país caribenho.

A Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (Minustah), ativa desde 2004, pretende reduzir em 2,7 mil o contingente total no país (composto por 11,6 mil). O Brasil é o país que contribui com mais militares para a missão.

Dilma anunciou a decisão em um discurso conjunto com o presidente haitiano, Michel Martelly, com quem se reuniu durante uma visita a Porto Príncipe. Embora a brasileira não tenha estabelecido ainda o calendário de retirada das forças, o haitiano disse que se trabalha atualmente para determinar os prazos.

A presidente brasileira chegou nesta quarta-feira ao Haiti procedente de Cuba. Ela se transferiu diretamente do aeroporto ao Palácio Presidencial para as reuniões de trabalho com Martelly.

Nessas conversas, foram discutidos assuntos como o desenvolvimento econômico e o processo de reconstrução do Haiti, que busca se recuperar de décadas de pobreza e catástrofes, como o terremoto de 2010, que deixou 300 mil mortos e 1,5 milhão de afetados, e a epidemia de cólera, que causou mais de 7 mil mortes em pouco mais de um ano.

Antes de voltar para o Brasil, Dilma tinha previsto visitar o batalhão brasileiro da Minustah.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.