O ministro da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva, disse nesta segunda-feira (8) que a presidente Dilma Rousseff quer conversar com o tucano Geraldo Alckmin, governador de São Paulo, para construir uma proposta alternativa à redução da maioridade penal, projeto que tramita na Câmara Federal.

Alckmin defende o aumento do tempo de internação dos menores que praticaram crimes hediondos de três para oito anos, além de separar os que completam 18 anos dos demais adolescentes internados.

“A posição do governo da presidente Dilma é que todas as agendas de interesse nacional, que sejam importantes para o país, não interessa a liderança que defenda, não interessa o partido que defenda, tudo aquilo que for importante para o Brasil, o governo da presidente Dilma quer dialogar. E quer dialogar, sim, com o governador Geraldo Alckmin, que apresentou uma proposta ao país”, disse Edinho.

Segundo ele, esse assunto foi debatido na reunião de coordenação política com Dilma, da qual ele e mais 11 ministros participaram, no Palácio do Planalto. Edinho afirmou que o governo apresentará em breve uma alternativa que busque acabar com a impunidade e aumentar a penalidade aos adultos que usem adolescentes para cometer crimes.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, coordena um grupo ministerial para construir a proposta. A redução da maioridade penal de 18 para 16 anos é defendida pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), e é analisada por uma comissão especial na Casa.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]