i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Economia

Dilma nega discussão sobre fazer ajuste fiscal se for eleita

Reportagem relata, sem citar as fontes, que um eventual governo Dilma poderia adotar, entre outras medidas, uma meta de inflação menor do que a atual

  • PorReuters
  • 23/08/2010 15:44

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, negou nesta segunda-feira (23) que haja estudos dentro de sua equipe sobre um possível ajuste fiscal no seu governo caso seja eleita em outubro.

"Eu não autorizo nenhuma avaliação a esse respeito. Eu vi as notícias, lamento, mas vou desmenti-las", afirmou a jornalistas ao ser questionada sobre o tema.

"Não tem discussão neste sentido dentro da campanha, até porque seria, da nossa parte, um absurdo. Como discutir qualquer questão sem que nós estejamos eleitos?", questionou.

"Ademais, o Brasil de hoje não é igual ao de 2002", referindo-se à conjuntura política e econômica que levou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a elevar as metas fiscais quando assumiu o governo em 2003.

Reportagem do jornal Folha de S.Paulo nesta segunda-feira relata, sem citar as fontes, que um eventual governo Dilma poderia adotar, entre outras medidas, uma meta de inflação menor do que a atual, de 4,5 por cento ao ano, e menos reajustes ao funcionalismo público.

Na sexta-feira (20), em entrevista à Reuters, o presidente do PT, José Eduardo Dutra, afirmou que Dilma poderia cortar gastos do governo para cumprir as metas fiscais

"Disciplina fiscal não é só uma propaganda eleitoral. É um princípio que será mantido", disse Dutra. Diante da pergunta se Dilma poderia fazer cortes no Orçamento, Dutra foi direto: "se for necessário, sim".

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.