Brasília - O diretor-geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa, afirmou ontem que a investigação sobre a quebra de sigilo fiscal de tucanos e parentes de José Serra pela Receita não está pautada pela eleição. Corrêa disse que a PF está respeitando "o devido processo legal e o princípio da qualidade da prova". "A eleição não pauta a Polícia Federal. A Polícia Federal segue com operações pelo Brasil afora e esse caso não pode, em razão do calendário, ser acelerado", disse ele. Ontem, a PF convidou Verônica Serra e o marido dela, Alexandre Bourgeois, filha e genro de José Serra, para depor sobre o vazamen­­­to de seus dados. A data do depoimento deve ser marcada hoje.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]