Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

São Paulo - Na tentativa de conquistar a herança de mais de 19 milhões de votos de Marina Silva, o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, investiu ontem na "afinidade política e ambiental" que diz ter com a senadora. O tucano disse que seu programa de governo tem vários pontos em comum com o de Marina, citando a sua posição em relação à usina hidrelétrica de Belo Monte (PA). "A posição da Marina em relação a Belo Monte é parecida com a minha: fazer Belo Monte, mas corrigir os absurdos ambientais, as falhas econômicas e as falhas nos próprios projetos", afirmou Serra, em Mauá, reduto do PT em São Paulo. O tucano ressaltou que o PV é aliado do PSDB em São Paulo. "Eu acredito que em boa parte do Brasil isso se repete", afirmou.

O tucano confirmou que telefonou na segunda-feira para Marina. "Dei os meus parabéns por dois motivos: pelo fato de ter ajudado a democracia, ajudando a ter o segundo turno, que é um passo para fortalecer a democracia e a fonte de luz para os eleitores, para poderem escolher entre os dois mais votados", afirmou. "Segundo, porque a Marina trouxe mais perto do processo político nacional setores mais afastados."

Serra disse que vai aguardar e respeitar a decisão da senadora sobre o segundo turno. Serra lembrou que, como governador de São Paulo, obteve a aprovação da Lei Estadual de Mudanças Climáticas com o apoio do PV. Ele citou o candidato derrotado do PV ao governo de São Paulo, Fabio Feldmann, como um dos que contribuíram para esse objetivo. Do lado tucano, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso teria sido escalado para iniciar uma aproximação com Marina.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]