i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
discurso

Dilma diz que vai garantir emprego e renda

  • PorAgência Estado
  • 31/07/2014 21:15
Presidente criticou propostas de adversários | Wilson Dias/Agência Brasil
Presidente criticou propostas de adversários| Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

A presidente Dilma Rousseff (PT) fez ontem críticas indiretas ao partido de seu adversário Aécio Neves (PSDB) ao dizer que o governo do PT tem uma atitude de mais respeito com os trabalhadores diante da crise financeira mundial que, segundo ela, ainda não acabou. "Nosso projeto é de passar e superar a crise garantindo emprego e renda e mantendo a valorização do salário mínimo", afirmou. Segundo Dilma, não se pode permitir que o país retorne ao tempo daqueles que "sempre combateram a crise reduzindo salários".

Dilma defendeu a bandeira da Central Única dos Trabalhadores (CUT) de negociação coletiva de salários e criticou propostas de adversários que falam de flexibilização das leis trabalhistas. "Flexibilizar é mudar no mau sentido", disse. Segundo ela, é preciso assegurar que os brasileiros avancem em seus direitos e "não voltem para trás".

A presidente e candidata disse que sua reeleição é a continuidade de "um projeto". Em um outro momento de críticas indiretas aos tucanos, Dilma disse que esse projeto foi o que garantiu que o país não ficasse mais de joelhos para o Fundo Monetário Internacional (FMI). Dilma lembrou que, antes do governo Lula, o país devia US$ 37,8 milhões ao Fundo e que, agora, possui reservas dez vezes maiores do que isso, de US$ 380 milhões.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.