Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Jurídico da campanha de Beto Richa vê como “deselegante” a posição do procurador | Giuliano Gomes/ Gazeta do Povo
Jurídico da campanha de Beto Richa vê como “deselegante” a posição do procurador| Foto: Giuliano Gomes/ Gazeta do Povo

Procuradoria irá investigar contas de Richa

Em parecer apresentado pelo procurador Alessandro José Fernandes de Oliveira, a Procuradoria Regional Eleitoral informou que está preparando investigações sobre suposto caixa-dois e abuso do poder econômico pelo governador Beto Richa (PSDB), candidato à reeleição. Segundo o parecer, essa suspeita surgiu após o governador declarar não ter feito gastos ou recebido doações antes da primeira prestação de contas parcial. A defesa de Richa considerou o parecer uma "opinião deselegante" e negou qualquer irregularidade.

Leia mais

Após apresentar a primeira parcial da prestação de contas de campanha sem doação e tampouco gastos eleitorais, o governador Beto Richa (PSDB) fez uma retificação nesta quinta-feira (14) junto a Justiça Eleitoral. De acordo com a nova planilha, o candidato a reeleição arrecadou mais de R$ 2,1 milhões entre 29 de julho a 12 de agosto. A retificação da prestação de contas está prevista na legislação eleitoral.

A nova prestação indica que 45 doações foram realizadas no período de 15 dias, sendo que algumas empresas e/ou pessoas físicas fizeram mais de uma. A maior doação é de R$ 1 milhão, em duas parcelas de R$ 500 mil nos dias 6 e 12 de agosto, realizada pelo Moinho Iguaçu Agroindustrial, localizado em Cascavel, no Oeste do estado. O segundo maior valor veio de Luiz Pontes de Oliveira Filho, que doou R$ 222 mil, em três partes de R$ 100 mil, R$ 22 mil e R$ 100 mil. Ele já foi secretário de Indústria, Comércio e Turismo em Arapongas na gestão do ex-prefeito Luiz Roberto Pugliesi (2008-2012).

De acordo com a assessoria do candidato Beto Richa, a retificação foi realizada a pedido da juíza do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR) Renata Estorilho Baganha. Na época da primeira prestação, a coligação de Gleisi Hoffmann (PT), que também disputa a eleição, conseguiu junto a Justiça Eleitoral que o governador apresentasse os gastos de sua campanha à reeleição.

A nova planilha mantém a afirmação de que o tucano não recebeu nenhuma doação até o limite da primeira prestação de contas, dia 28 de julho. Ou seja, o valor de R$ 2,1 milhões foi integralmente arrecadado posteriormente a data limite. As doações arrecadadas por todos os candidatos, independente do cargo em disputa, após o dia 2 de agosto deverão fazer parte da segunda parcial entregue ao TRE entre os dias 28 de agosto e 2 de setembro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]