Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Fruet e Ratinho: disputa repete 2012. | Hugo Harada/Gazeta do Povo/Arquivo
Fruet e Ratinho: disputa repete 2012.| Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo/Arquivo

Faltando menos de um ano para as eleições municipais, o cenário de intenção de voto para a prefeitura de Curitiba aparece embolado. Com a queda de popularidade do secretário estadual Ratinho Jr. (PSC) e a oscilação do prefeito Gustavo Fruet (PDT), os dois aparecem tecnicamente empatados em primeiro lugar no mais recente levantamento do Instituto Paraná Pesquisas. Na sequência, três possíveis candidatos estão em situação de empate técnico.

Veja os números completos da pesquisa

Ratinho, que tinha 38% das intenções de voto em janeiro, agora foi citado por quase 21% dos entrevistados. Considerando a margem de erro, Fruet, com 18%, manteve praticamente a mesma pontuação das pesquisas anteriores. O ex-prefeito Rafael Greca (PMN), que deixou o PMDB para se tornar pré-candidato, vem logo em seguida, com 11%. O deputado Requião Filho (PMDB) e o ex-prefeito Luciano Ducci (PSB) têm 10,8% e 8,4%, respectivamente.

Em seguida, estão tecnicamente empatados o deputado federal Fernando Francischini (SD); os deputados estaduais Ney Leprevost (PSD) e Tadeu Veneri (PT); e o vereador Pastor Valdemir Soares (PRB). A deputada estadual Maria Victória (PP), obteve pouco menos de 1% das intenções de voto. Bruno Meirinho, do PSol, foi citado por 0,4% dos eleitores.

ESPONTÂNEA

O cenário fica ainda mais embolado na pesquisa espontânea, quando não é apresentada uma lista de candidatos. Nessa situação, Gustavo Fruet (PDT) lidera com quase 7% das intenções de voto, seguido de Requião Filho (PMDB), Luciano Ducci (PSB), Rafael Greca (PMN), Tadeu Veneri (PT), Ney Leprevost (PSD) e Fernando Francischini (SD), todos empatados. Neste cenário, 77% dos eleitores curitibanos disseram não saber em quem vão votar.

Em um segundo cenário, em que foram retirados os nomes menos citados, Ratinho aparece com uma pequena vantagem sobre Fruet. Em seguida estão Greca, Requião e Ducci, tecnicamente empatados. Em um terceiro cenário, sem Ratinho, o atual prefeito aparece na frente, seguido novamente pelos três mais citados, empatados. Outros nomes somaram 23% neste panorama.

Análise

Para o cientista político da UFPR Eduardo Soncini Miranda, a Batalha do Centro Cívico, que rebaixou a popularidade do governador Beto Richa (PSDB), afetou também Ratinho e Francischini. “Mesmo assim, Ratinho aparece ainda como único candidato que pode vencer Fruet”, avalia. A popularidade do secretário e o perfil de seu eleitorado, de baixa escolaridade e renda, explicam a vantagem de Ratinho, avalia Miranda, para quem o secretário ainda pode reservar sua força eleitoral para o governo estadual, em 2018.

Secretário venceria no segundo turno

O Instituto Paraná Pesquisas também fez simulações de quadros de segundo turno na disputa pela prefeitura de Curitiba. Num primeiro cenário, que repete a disputa da última eleição, o secretário estadual Ratinho Jr. (PSC) venceria o prefeito Gustavo Fruet (PDT) se as eleições fossem hoje, com diferença de quase seis pontos porcentuais.

Num cenário sem o secretário estadual, Fruet aparece em primeiro lugar, com vantagem estreita nos diferentes cenários, disputando com o deputado estadual Requião Filho (PMDB) e os ex-prefeitos da capital Rafael Greca (PMN) e Luciano Ducci (PSB). “Greca e Ducci já foram prefeitos e terão dificuldades em voltar competitivos”, diz o cientista político Eduardo Miranda.

Para o especialista, chama a atenção a falta de “novas lideranças” competitivas. “Há uma linha de possíveis candidatos que, em um primeiro momento, pode ser vista como ‘nova’, mas que, em segunda análise, pode ser classificada como ‘mais do mesmo’, de famílias tradicionais e atuantes cenário político atual”, diz.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]