Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Veja os documentos que comprovam os pagamentos na reportagem do ParanáTV

Documentos obtidos com exclusividade pela Gazeta do Povo e RPC TV revelam que pagamentos feitos à funcionária da Assembleia Legislativa (AL) do Paraná, Luciane Conceição e Silva, foram parar na conta do atual diretor da AL, Eron Abud. Ele é o dono do CPF e da conta onde por sete vezes, entre dezembro de 2004 e maio de 2005 foi depositado o dinheiro.

A AL teria ordenado que o banco Itaú fizesse os pagamentos para a funcionária, mas na conta de Abud. Os valores variavam entre R$ 1.135,83 a R$ 4.470,57. Em nota, o Tribunal de Contas do Estado do Paraná informou que um servidor público receber o salário na conta de outro é uma prática ilegal. A reportagem perguntou ao banco Itaú se a prática é possível e se a instituição tem algum mecanismo para identificar o erro de informação, mas o banco informou que não comentaria o caso.

Na época que foi realizado o pagamento, Abud trabalhava na Procuradoria Geral junto com Luciane. Ele está na direção geral desde março, escolhido pelo atual presidente da AL, deputado Nelson Justus (DEM), para substituir Abib Miguel, preso sobre acusação de comandar o esquema de desvio de dinheiro público da Assembleia revelado na série Diários Secretos.

A reportagem procurou Abud e Luciane, que não quiseram gravar entrevistas. Mesmo assim, eles reconheceram que, por motivos pessoais, cederam a conta bancária para receber salário um do outro na década de 90. Segundo eles, a Assembleia permitia essa prática.

Os documentos também revelam que no período em que Abud recebeu os salários de Luciane, ele continuou recebendo o próprio salário.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]