i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
lava jato

João Santana e Mônica dizem ter recebido dinheiro de caixa 2 da campanha de Dilma

Valor recebido de empresário seria para pagar dívida da campanha do PT de 2010

    • Agência O Globo
    • 21/07/2016 19:19
    João Santana e Mônica Moura foram presos em maio de 2016. | Henry Milleo/Gazeta do Povo
    João Santana e Mônica Moura foram presos em maio de 2016.| Foto: Henry Milleo/Gazeta do Povo

    O publicitário João Santana e a mulher dele, Mônica Moura, admitiram ao juiz Sergio Moro que os depósitos feitos por Zwi Skornicki na conta do marqueteiro na Suíça eram destinados a pagar dívidas da campanha presidencial de Dilma Roussef em 2010, sem declaração à Justiça Eleitoral – o caixa dois.

    No depoimento, prestado nesta quinta-feira (21), eles negaram saber se o dinheiro tinha como origem propina de contratos da Petrobras.

    O empresário Zwi Skornicki, que representava o estaleiro Keppel Fels, porém, admitiu que o depósito feito a João Santana era dinheiro de propina. Ele também prestou depoimento ao juiz Sergio Moro e confirmou ter pagado propina em todos os contratos firmados pela Keppel com a Petrobras.

    Segundo denúncia do Ministério Público Federal, Santana US$ 4,5 milhões do engenheiro Zwi Skornicki, entre 2013 e 2014 em uma conta no exterior. Zwi foi citado pelo delator Pedro Barusco, ex-executivo da Petrobras, como um dos operadores de propina do esquema.

    Santana também recebeu US$ 3 milhões de offshores ligadas à Odebrecht, entre 2012 e 2013.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

      Receba Nossas Notícias

      Receba nossas newsletters

      Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

      Receba nossas notícias no celular

      WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

      Comentários [ 0 ]

      O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.