i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Ex-jogador

Juíza questiona filiação de Romário ao PSB

Apesar de ter assumido a presidência do diretório regional da sigla em outubro, o ex-jogador não consta como filiado no sistema do TSE

  • PorFolhapress
  • 14/01/2014 17:00

A juíza eleitoral Sylvia Leão enviou nesta terça-feira (14) um ofício ao Ministério Público Eleitoral questionando a regularidade da filiação do deputado federal Romário (RJ) ao PSB. Apesar de ter assumido a presidência do diretório regional da sigla em outubro, o ex-jogador não consta como filiado no sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A falha, se confirmada, pode inviabilizar a candidatura do deputado. O prazo de filiação para os que pretendem disputar cargos este ano era 5 de outubro. Romário pretende tentar a reeleição, mas pode ser indicado também para a vaga ao Senado. A notificação faz parte da guerra judicial entre o ex-jogador e seu antecessor no cargo, o prefeito de Duque de Caxias (RJ), Alexandre Cardoso.

Romário se desfiliou do PSB em agosto por divergências internas e retornou ao partido em outubro, após intervenção do presidente nacional da sigla, o governador Eduardo Campos (PE). Teve como garantia a promessa de que poderá disputar a Prefeitura do Rio em 2016.

Em seu retorno, o deputado foi escolhido presidente do PSB-RJ no lugar de Cardoso, que decidiu se desfiliar do partido. Logo após, Romário pediu a cassação do mandato do prefeito por infidelidade partidária.

No processo, os advogados de Cardoso levantaram a suposta irregularidade na filiação de Romário. Por não constar no sistema de TSE, eles questionavam a legitimidade do deputado em pedir a cassação do mandato do prefeito.

Leão enviou o ofício para pedir o posicionamento do Ministério Público Eleitoral. O TRE afirma, porém, que o PSB pode retificar a lista de filiados em abril. Se a candidatura for questionada pela procuradoria ou por outro candidato, Romário terá de provar estar filiado desde outubro.

O deputado Glauber Braga, vice-presidente do PSB-RJ, afirmou que a "filiação do Romário foi pública". Segundo ele, o deputado constava como filiado logo após o anúncio da volta à sigla, em outubro. "Não temos preocupação em relação a isso. Ele aparecia no sistema [do TSE], não sei o que houve", afirmou o deputado.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.