O líder do DEM na Câmara, Ronaldo Caiado (GO), protocolou nesta quinta-feira (19) quatro requerimentos pedindo informações aos ministérios das Cidades, da Fazenda, do Desenvolvimento e de Minas e Energia sobre os gastos com o evento que reuniu cerca de 4 mil prefeitos em Brasília na semana passada. A oposição já fez questionamentos ao evento junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e à Procuradoria da República do Distrito Federal.

O questionamento aos ministérios tem a intenção de levantar o total gasto pelo governo no evento. A previsão inicial era de gastos de R$ 253 mil, mas o ministro José Múcio (Relações Institucionais) admitiu nessa quarta-feira (18) que as despesas somaram R$ 1,875 milhão. Para Caiado, o número pode ser ainda maior e chegar a R$ 2 milhões.

"O governo vem tratando com desrespeito o gasto com dinheiro público. Queremos saber finalmente o valor final da farra promovida pelo governo para fazer campanha para a sua candidata, a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil). Eles estão antecipando a campanha e ainda usando dinheiro público", disse o líder do DEM.

O líder do DEM lembra a crise financeira internacional e afirma não ser possível o governo gastar R$ 2 milhões com cada evento destinado a promover Dilma. Diz também que os prefeitos não precisavam vir a Brasília para receber os benefícios entregues pelo governo.

No requerimento, Caiado pede que os ministérios informem, além de seus próprios gastos, as despesas relativas ao evento de autarquias, fundações e empresas públicas vinculadas a eles. Os pedidos passam por um trâmite burocrático dentro da Câmara, passando pela primeira vice-presidência e pela primeira secretária, antes de serem enviados aos ministérios. Após receberem os requerimentos, é dado um prazo de 30 dias para a resposta.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]