Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Líder do PT na Câmara, José Guimarães (CE), afirmou nestqa quarta-feira (5) que este é um "bom momento" para a liberação das emendas parlamentares já que não há votações importantes na Casa que possam ligar o pagamento ao que chamam de barganha política. O petista, no entanto, disse que não foi avisado pelo Palácio do Planalto sobre um calendário de liberação. As emendas parlamentares geralmente dizem respeito a pequenas obras nos redutos eleitorais dos congressistas.

A liberação do dinheiro para elas não é obrigatória, o que leva o Executivo a frequentemente usar esse mecanismo como moeda de troca em votações de seu interesse. Cada parlamentar tem direito a R$ 15 milhões em emendas.

A articulação política do Planalto acertou que serão liberados R$ 6 bilhões dos R$ 8,9 bilhões de emendas parlamentares individuais feitas ao Orçamento deste ano, divididos em três parcelas de R$ 2 bilhões nos meses de junho, agosto e novembro. "Eu não fui avisado de nada como líder do PT, mas está na hora de liberar. Afinal, liberar emenda não é nenhum mal porque se está liberando Orçamento", disse o petista. "É um bom momento para liberar, até para não dizer que vai liberar para poder votar aqui no Congresso", completou.

A insatisfação com o pagamento de emendas parlamentares também é apontada por líderes da base governista como parte das dificuldades do governo nas últimas semanas para aprovar medidas provisórias na Casa.

Paz

O líder do PT disse ainda que os desgastes na base governista, especialmente entre a articulação política e o PMDB, estão sendo contornados.

"Quando PT e PMDB estão em paz aqui dentro [no Congresso] a coisa funciona, quando estão assustados, aí dificulta. A coisa agora está caminhando para a paz."

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]