O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quarta-feira (24) que vai pedir à presidente eleita, Dilma Rousseff, que trabalhe para que centrais sindicais que representam os trabalhadores em âmbito internacional sejam convidadas para participar do G20.

Ele afirmou que fez parte do grupo de países que pressionou para a entrada da Organização Internacional do Trabalho (OIT) no grupo, mas afirmou que deveria ter "brigado" pela representação de trabalhadores.

"Na verdade a gente deveria ter brigado para que a central que representa os trabalhadores internacionalmente tivesse dentro do G20. Eu comentei com a companheira Dilma agora que ela foi para o G20 comigo que era preciso que a gente colocasse uma representação dos trabalhadores lá dentro. Eu me sentia a representação dos trabalhadores lá dentro. Por isso não briguei por isso", disse Lula.

Lula participou na tarde desta quarta da abertura da 2ª Conferência Mercosul de Emprego e Trabalho Decente e do lançamento da Conferência Nacional do Emprego e Trabalho Decente, que será realizada em 2012.

Ao lembrar o final do mandato, Lula fez um balanço positivo da relação do governo com os representantes dos trabalhadores. "Deixo o governo com a consciência tranquila de que nunca antes na história houve uma relação tão perfeita entre governo e movimento sindical. Somos nação privilegiada em relação ao resto do mundo. No G20, os trabalhadores têm poucos presidentes da República e poucos ministros que têm relação com os trabalhadores para que eles possam entregar uma pauta de reivindicações", afirmou.

Em seu pronunciamento, Lula destacou a criação de mais 2,4 milhões de empregos, em 2010, considerando a crise que atingiu a economia mundial.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]