i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Visita presidencial

Lula inaugura obras prontas há 5 meses e declaradas irregulares

Solenidade envolve unidades de produção da refinaria de Araucária que foram incluídas na lista negra do TCU

  • PorFernando Jasper
  • 11/03/2010 21:17
Máquinas trabalham na ampliação da Repar: inauguração terá a presença da ministra e pré-candidata Dilma Rousseff | Albari Rosa/ Gazeta do Povo
Máquinas trabalham na ampliação da Repar: inauguração terá a presença da ministra e pré-candidata Dilma Rousseff| Foto: Albari Rosa/ Gazeta do Povo

Norte do Paraná

Em Londrina, presidente lança call center da operadora Vivo

Fábio Luporini, do Jornal de Londrina

Após a visita a Curitiba e Araucária, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva viaja para Londrina, no Norte do Paraná. Será a quarta passagem do presidente pela cidade durante os sete anos anos de mandato. Em Londrina, Lula irá inaugurar a ampliação do serviço de call center da Dedic, uma empresa administrada pelo grupo Portugal Telecom que presta atendimento para os clientes da operadora de celular Vivo.

A expectativa é de que Lula também assine novos contratos para o programa Minha Casa, Minha Vida. "A ideia é assinar esse contrato para mais 656 unidades no Conjunto Vista Bela. Pode ser que ele não assine [o convênio] nesta sexta-feira, mas o contrato será assinado em outro momento", diz o presidente da Companhia de Habitação (Cohab) de Londrina, João Verçosa. Ao todo, serão mais de R$ 19 milhões investidos em três residenciais na cidade.

A chegada do presidente em Londrina está programada para as 16 horas. Logo após o evento, Lula retornará a Brasília. São esperados na comitiva presidencial pelo menos quatro ministros: a chefe da Casa Civil e pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff; os paranaenses Paulo Bernardo (Planejamento) e Reinold Stephanes (Agricultura); além do ministro do Desenvolvimento, Miguel Jorge. A assessoria de imprensa da Dedic confirmou ainda presença do governador Roberto Requião (PMDB) e do presidente da Portugal Telecom, Shakhaf Wine.

Teleatendimento

A Dedic atua em Londrina desde 2000 e investiu cerca de R$ 26 milhões na construção da nova sede. Serão mil novas vagas para o teleatendimento, com capacidade para chegar a 2 mil. A área nova tem 14 mil metros quadrados, com sala de recrutamento, seleção e treinamento, auditório, biblioteca, sala de descompressão para massoterapia, lanchonete e refeitório. O projeto prevê ainda a instalação da Universidade Corporativa Dedic.

A unidade de Londrina está capacitada para oferecer o atendimento de clientes em âmbito nacional, 24 horas por dia, de segunda a domingo, inclusive feriados.

Cinco dos seis empreendimentos que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva inaugura hoje na Re­­­finaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), em Araucária (re­­­­gião me­­­tropolitana de Curi­­­tiba), foram considerados irregulares pelo Tribunal de Contas da União (TCU). A ministra da Casa Civil e pré-candidata do PT à Pre­­­sidência, Dilma Rousseff, es­­­tará junto com Lula.

Esses projetos foram incluídos no Anexo 6 da Lei Orçamentária de 2010 – seção que lista obras e serviços com indícios de irregularidades graves. Por isso, tiveram recursos bloqueados pelo Congresso em dezembro. Em janeiro, no entanto, Lula vetou a proibição de repassar recursos para essas obras, ga­­­rantindo que continuassem a receber dinheiro federal.

O TCU avaliou 52 contratos da refinaria e encontrou irregularidades em 19 deles. Mas a orientação de não liberar verbas para os contratos supostamente irregulares seria inócua, ao menos em parte. Isso porque alguns dos projetos da Repar incluídos no Anexo 6 – e que serão inaugurados hoje – foram concluídos e entraram em operação ainda em 2009, não necessitando, portanto, de mais recursos.

A unidade de propeno está em funcionamento há quase cinco meses. Também já operam as duas novas subestações de energia elétrica da refinaria, a nova caldeira e o centro integrado de con­­trole da Repar.

Em todos esses empreendimentos, o TCU apontou problemas como sobrepreço, orçamento incompleto ou inadequado, projeto básico deficiente ou desatualizado e licitação com restrição à competitividade. Entre os inaugurados hoje, só o centro de treinamento de combate a incêndio passou ileso.

O gerente-geral da Repar, João Adolfo Oderich, disse ontem que, sempre que questionada, a refinaria prestou todos os esclarecimentos. "Nossas atividades são permanentemente auditadas, não apenas pelo TCU, mas por fóruns internos da Petrobras e pela CGU [Controladoria-Geral da União]. E sempre que ocorreu algum tipo de dúvida, esclarecemos devidamente", afirmou Oderich, em entrevista coletiva.

Embora tenha "salvo" empreendimentos já prontos, a canetada de Lula também resguardou grandes obras da Repar que ainda estão em andamento. É o caso de outras duas caldeiras, da unidade de gasolina, das "carteiras" de coque (insumo para as indústrias cimenteira e siderúrgica) e hidrotratamento de diesel e da uni­­dade de tratamento de despejos industriais.

A Repar abriga o maior canteiro de obras do Paraná, com cerca de 15 mil operários, e é o maior investimento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no estado. Desde 2006, foram investidos US$ 2 bilhões (R$ 3,54 bilhões, pela cotação de ontem) na refinaria, que até o fim de 2012 receberá outros US$ 3,4 bilhões (R$ 6 bilhões) – orçamento bancado com recursos próprios da Petrobras, segundo Oderich.

Ao fim do processo de ampliação e modernização, o volume de petróleo processado pela Repar crescerá pouco, de 200 mil para 220 mil barris por dia. A principal diferença será no aproveitamento do óleo. A gasolina e o diesel terão menos enxofre e produtos de alto valor agregado – como o coque e o propeno (matéria-prima para plásticos) – passarão a ser produzidos na refinaria.

Colaborou Rosana Félix

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.