i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Nações Unidas

Lula reforça alerta global anticrise na ONU

Nos EUA, presidente vai defender reformas no sistema financeiro. Leva cobranças e deve trazer prêmio por militância em defesa da democracia desde os anos 80

  • PorDa Redação com agências
  • 20/09/2009 21:14

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva desembarca hoje à tarde nos Estados Unidos para cinco dias de discursos e negociações com pelo menos oito chefes de Estado. Na mala, leva argumentos sobre a necessidade de empenho coletivo ante a crise financeira e o aquecimento global. Na bagagem da volta, trará prêmio do Instituto Woodrow Wilson por sua participação na democratização do Brasil desde os anos 80.

Na quarta, será o primeiro a fa­­­lar na Assembleia Geral da Orga­­­nização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque. Deve cobrar em­­­penho dos países ricos no combate às mudanças climáticas e mostrar o esforço do Brasil diante da crise global.

A partir de quinta, vai integrar a reunião do G-20 Financeiro, na cidade de Pittsburgh. Diante de ministros de Finanças e presidentes dos bancos centrais das 20 maio­­­res economias do mundo, voltará a falar da crise e defenderá reformas no sistema financeiro que evitem quadros como o deflagrado um ano atrás.

Antes de seguir para a Vene­­­­zuela, o presidente brasileiro vai tentar deixar mais uma vez sua marca nos Estados Unidos. Seu discurso na ONU deve ser seguido pe­­lo do presidente norte-americano, Barack Obama, com quem terá o quinto encontro neste ano, apesar de Obama não ter vindo ao Brasil.

Para não dizer o que todos já sabem, terá de ir além da defesa costumeira das medidas anticíclicas. Seu desafio é sensibilizar seus colegas para que não baixem a guarda. Lula defenderá, por exemplo, que o FMI monitore não só os países pobres, mas também as na­­­ções mais ricas do planeta.

"O presidente julga que a maioria dos problemas de fundo (da crise) não foi ainda enfrentada, e há significativas resistências em adotar mecanismos de regulação dos mercados financeiros", afirmou o porta-voz da Presidência da República, Marcelo Baumbach. Em relação às mudanças climáticas, tentará inovar defendendo a transferência de tecnologia para as nações mais pobres na preservação do meio ambiente.

O primeiro compromisso de Lula nos EUA é a recepção do prêmio do Instituto Woodrow Wilson. O presidente da instituição, Lee H. Hamilton, declarou que a escolha de Lula se deve à sua contribuição "decisiva para acabar com o regime militar e para abrir o caminho para a democracia em seu país".

A agenda do brasileiro ainda prevê uma entrevista com jornalistas esportivos estrangeiros para falar da candidatura do Rio de Janeiro para sede dos Jogos Olím­­­picos de 2016. A decisão sobre a sede acontece no início de outubro, na Dinamarca, e uma das concorrentes é Chicago, onde vivia Barack Obama.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.