i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Política de Inteligência

Lula reúne Conselho de Defesa e conclui debate sobre política de inteligência

Abin perde poder no novo Sistema Brasileiro de Inteligência. GSI será coordenador de todas as ações na área

  • PorG1/Globo.com
  • 20/10/2009 12:48

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reuniu nesta terça-feira (20) o Conselho de Defesa Nacional, principal órgão de aconselhamento presidencial no tema, e concluiu os debates para aprovação do novo Sistema Brasileiro de Inteligência (Sisbin) e da Política Nacional de Inteligência. As novas regras devem ser estabelecidas por decreto, mas ainda não têm data definida para divulgação.

A nova política definiu 11 áreas de atuação do Sisbin: crime organizado, armas de destruição em massa, ataques cibernéticos, influência externa, espionagem, corrupção, ações contrárias à soberania nacional, sabotagem, ações contra o estado democrático de direito, atividades ilegais envolvendo tecnologias sensíveis e terrorismo internacional.

Pela nova ordenação do Sisbin, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) perde parte de suas prerrogativas no planejamento das ações nessa área. Toda a coordenação da política nacional e do Sisbin passam para as mãos do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). A Abin antes coordenava algumas ações de inteligência e agora vai ser apenas executora destas ações que serão totalmente coordenadas pelo Gabinete.

Segundo o ministro da Justiça, Tarso Genro, um dos integrantes do Conselho, o governo está adaptando a política de inteligência à Constituição de 1988: "o que se está fazendo é adaptar às políticas de ações de inteligência à Constituição Federal de 88".

Antes de Lula assinar o decreto, as deliberações do Conselho de Defesa Nacional serão analisadas pela Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência (CCAI) do Congresso Nacional. O governo quer que o decreto seja fruto de um entendimento entre os dois poderes, Executivo e Legislativo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.