i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Protesto

Manifestantes voltam às ruas de Curitiba para pedir “Fora, Temer”

Protesto reuniu cerca de 150 pessoas nas ruas do centro de Curitiba

  • PorLaura Beal Bordin, com informações de Hugo Harada
  • 16/12/2016 20:25
 | Hugo Harada/Gazeta do Povo
| Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo

Cerca de 150 pessoas se reuniram no fim da tarde desta sexta-feira (16) para pedir a saída de Michel Temer (PMDB) da presidência da República. O grupo foi convocado pela Frente CWB contra Temer, que organiza protestos contra o presidente em Curitiba. Na Praça 19 de Dezembro, o grupo foi revistado por policiais militares. De acordo com a Polícia Militar do Paraná (PM-PR), as revistas fazem parte da operação de Natal, que busca prevenir crimes no centro da cidade.

O grupo saiu da Praça 19 de Dezembro e seguiu pela Avenida Inácio Lustosa, passando pela Rua Trajano Reis até o Largo da Ordem. De lá, passaram pela Alameda Dr. Muricy até a rua XV de Novembro. O protesto terminou por volta das 20h30 e não houve registro de incidentes.

Na última terça-feira (13), os manifestantes foram às ruas, deixando vidros de bancos quebrados e paredes pichadas. A sede do jornal Gazeta do Povo também foi alvo de vandalismo e teve paredes pichadas e vidros quebrados.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.