i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
mídia

Mapeamento nas redes sociais indica aumento das citações a Lula

    • Estadão Conteúdo Web
    • 18/08/2015 11:52
    Ex-presidente Lula passou a ser  “perseguido” nas redes sociais, especialmente no Twitter. | Ueslei Marcelino/Reuters
    Ex-presidente Lula passou a ser “perseguido” nas redes sociais, especialmente no Twitter.| Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

    O mapeamento das publicações em sites de notícias, blogs, e nas redes sociais Twitter e Facebook durante os protestos deste domingo (16) revelaram que, apesar de a presidente Dilma Rousseff continuar sendo a figura mais citada no ambiente virtual, houve uma forte diminuição nas menções a ela, enquanto aumentaram as referências ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – que passou a ser um dos principais alvos das críticas.

    Mapeamento feito pela empresa Bites Radar apontou que as menções negativas ao ex-presidente no Twitter chegaram a 44.335, ante 28.237 nos protestos de março.

    Em 15 de março, data das primeiras manifestações de rua pró-impeachment deste ano, o nome de Lula apareceu em 28.237 posts no Twitter enquanto o de Dilma foi citado em 443.349 tweets, uma diferença de quase 16 vezes. Nesse domingo, o ex-presidente estava, até às 20h, presente em 44.335 posts contra 99.685 que citavam Dilma. Com isso, a diferença caiu para 2,2 vezes.

    No Twitter, #carnacoxinha vence #foradilma e #foraPT

    Hashtag que ironizava as manifestações chegou ao trendind topics mundial

    Leia a matéria completa

    Para o diretor da empresa, Manoel Fernandes, o fato surpreendeu a equipe que já vinha fazendo o mapeamento desde antes do protesto. “Na própria quarta-feira percebemos que o volume de pessoas (nos protestos) ia ser menor e que haveria uma homogeneidade de agenda. A questão do Lula foi o fator surpresa de hoje”, disse.

    Além do ex-presidente, outros personagens chamaram atenção no relatório divulgado pela Bites Radar. Entre os líderes da oposição, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) foi quem mais obteve apoio no Twitter com 17.096 preferências. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), foi mais falado nas redes sociais (4.484 vezes) do que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), citado 1.704 vezes.

    “No total, os protestos e manifestações geraram 229 mil tweets no Brasil, 757 posts em blogs e 3.698 artigos em sites de notícia. Nesse último caso, os artigos representaram quase um terço de tudo que os jornalistas brasileiros publicaram nesse domingo”, segue o relatório.

    Outro nome de destaque nos protestos, o juiz Sergio Moro, que conduz as ações da Operação Lava Jato, teve 12 mil posts positivos no Twitter. Para o diretor, esses números ajudam a compreender a correlação entre as manifestações nas ruas e na internet.

    “Houve um foco muito forte, uma homogeneidade da discussão, de críticos do governo”, aponta o diretor, lembrando que as menções corroboram muitos fatos vistos nos protestos como o boneco inflável de Lula caracterizado como presidiário, levado ao gramado em frente ao Congresso, em Brasília, e as mensagens de apoio a Moro.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

      Receba Nossas Notícias

      Receba nossas newsletters

      Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

      Receba nossas notícias no celular

      WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

      Comentários [ 0 ]

      O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.