Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), suspendeu temporariamente nesta quarta-feira, 18, ato da Mesa Diretora que proíbe que presos prestem depoimento nas dependências da Casa. Com isso, o ex-diretor de serviços da Petrobras Renato Duque prestará depoimento à CPI que investiga esquema de corrupção na estatal em um dos plenários da Câmara nesta quinta-feira, 19.

O depoimento de Duque, preso na última segunda-feira, 16, durante a décima fase da Operação Lava Jato, está marcado para as 9h30 e aconteceria na superintendência da Polícia Federal em Brasília. Cunha abriu uma exceção a pedido do presidente da CPI, deputado Hugo Motta (PMDB-PB), que anunciou a novidade em seu perfil no Facebook.

“Após solicitação nossa ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, ele suspendeu excepcionalmente o ato da Mesa que proibia o depoimento de detidos nas dependências da Câmara”, afirmou o deputado. “O ex-diretor de serviços da Petrobras Renato Duque prestará depoimento no plenário 2 na Câmara dos Deputados, nesta quinta-feira, 19, às 9h30 da manhã”, declarou.

“Agradecemos a atenção do presidente da Casa, pois sabemos que isso colabora com o bom funcionamento da CPI, que terá maior autonomia e transparência na condução dos trabalhos”, encerrou o presidente da comissão.

Duque foi preso em sua casa, no Rio de Janeiro, na última segunda-feira e encaminhado à sede da Polícia Federal em Curitiba (PR). Na terça-feira, 17, o juiz federal Sérgio Moro, que conduz os trabalhos da Lava Jato, enviou despacho à Câmara autorizando a transferência para Brasília para que preste depoimento.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]