Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Sergio Moro não explicou os motivos de ter decretado o novo sigilo. | Hugo Harada/Gazeta do Povo
Sergio Moro não explicou os motivos de ter decretado o novo sigilo.| Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo

O juiz Sergio Moro colocou nesta quinta-feira (24) em sigilo todos documentos da última fase da Operação Lava Jato, batizada de “Xepa”. Em menos de 24 horas, é o segundo procedimento envolvendo listas com nomes de políticos encontradas com funcionários da Odebrecht que o juiz limita o acesso.

Os motivos para a nova restrição imposta a documentos da Lava Jato ainda não foram revelados por Moro. Nos bastidores, a informação é de que o sigilo foi decidido porque a Operação Xepa, a 26.ª fase da Lava Jato, é um desmembramento da 23.ª etapa – que também tem parte dos autos do processo sob sigilo. A 23.ª fase teve como alvos o publicitário João Santana (cujos documentos estão abertos) e a empreiteira Odebrecht (sob sigilo).

Na quarta-feira, Moro já havia colocado em sigilos planilhas anexadas pela Polícia Federal ao inquérito da 23.ª fase, batizada de “Acarajé”. Os dados revelam uma lista com mais de 200 políticos, entre eles pessoas com prerrogativa de foro.

Os novos sigilos decretados por Moro são relativos ao sistema de contabilidade paralela da Odebrecht revelados pela ex-secretária da empresa Maria Lúcia Tavares.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]