i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Caso Cachoeira

Mulher de Cachoeira é detida para esclarecer suspeita de suborno

Andressa Mendonça é suspeita de teria oferecido R$ 100 mil ao juiz Alderico Santos, que cuida da ação penal decorrente da Operação Monte Carlo

  • PorFolhapress e Agência Brasil
  • 30/07/2012 07:45

Mulher do empresário goiano Carlos Augusto de Almeida Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira, Andressa Mendonça foi levada para a Superintendência da Polícia Federal (30) em Goiânia sob suspeita de oferecer R$ 100 mil ao juiz que cuida da ação penal decorrente da Operação Monte Carlo.

A Polícia Federal cumpriu um mandado de condução coercitiva expedido pela Justiça Federal. Andressa chegou na manhã desta segunda-feira (30) à sede da PF em Goiânia.

O dinheiro teria sido oferecido ao juiz Alderico Santos, que assumiu o caso.As audiências da ação penal começaram na semana passada.

O juiz assumiu o caso depois que o titular da ação, Paulo Augusto Moreira Lima, pediu para ser substituído, por ter sido alvo de ameaças.

Andressa Mendonça terá de pagar fiança no valor de R$ 100 mil e está proibida de visitar o marido, segundo o G1. A informação foi dada pelo delegado da PF de Goiás Sandro Paes Sandre, em entrevista coletiva no fim da manhã desta segunda-feira (30). O delegado disse que se essas medidas não forem atendidas, Andressa terá a prisão preventiva decretada e ficará presa na PF.

Andressa Mendonça também foi convocada a depor na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira no próximo dia 7 de agosto. Será o primeiro depoimento a ser prestado à CPMI após o recesso parlamentar.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.