A presidente Dilma Rousseff continua determinada a manter o mistério sobre qual será seu futuro ministro da Fazenda. Nesta sexta-feira, em Brisbane, na Austrália, onde veio participar da reunião de cúpula do G20 - o grupo que reúne as maiores economias do mundo - Dilma saiu à pé do hotel e caminhou alguns metros até um um restaurante especializado em carne.

Ao voltar do almoço, tendo a seu a seu lado o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini - um dos cotados para o cargo --, um jornalista provocou: "A senhora está caminhando ao lado de seu futuro ministro?"

Dilma respondeu com a mão por cima da cabeça, num aceno que parecia um "tchau", mas que para alguns foi indecifrável. No almoço, uma ausência: o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Apesar de estar de saída do ministério, Mantega desembarcou em Brisbane com dois assessores de imprensa, num voo comercial. Segundo o Planalto, ele só não estava no grupo com a presidente porque tinha um almoço de trabalho no hotel.

Sorridente, Dilma saiu do restaurante de carnes Moo Moo tendo inicialmente a seu lado o ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo Machado. Mas ao atravessar a rua, Tombini se aproximou e caminhou a seu lado. Também participou do almoço o Assessor Especial da Presidência para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]