Outras diretorias da Petrobras ainda serão investigadas pela operação Lava Jato da Polícia Federal, de acordo com o procurador regional Carlos Fernando Santos Lima. A próxima diretoria investigada deve ser a Internacional, que, de acordo com o depoimento do ex-diretor de Abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa, seria ligada ao PMDB.

A sétima fase da operação, que começou nesta sexta-feira, diz respeito apenas à diretoria de serviços – que seria ligada ao PT, de acordo com Costa. A operação realizou buscas e prisões em nove das principais empreiteiras do país. De acordo com o delegado regional de combate ao crime organizado da PF, Igor de Paula, há fortes indícios de que sete grupos de empresas realizaram formação de cartel e corrupção de agentes públicos.

Juntas, as empresas celebram contratos de R$ 59 bilhões com a Petrobras. Durante a operação já foram cumpridos 14 mandados de prisão temporária, quatro de prisão preventiva e seis mandados de condução coercitiva. Também serão realizados 49 mandados de busca e apreensão em residências e escritórios de advocacia.

Bloqueio de bens

De acordo com a Polícia Federal, o bloqueio de aproximadamente R$ 720 milhões em bens pertencem a 36 investigados na operação. A Justiça ainda autorizou o bloqueio integral de recursos de três empresas que seriam de propriedade de um dos operadores do esquema.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]