i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
mensalão

PF faz busca em casa de promotora citada no mensalão do DEM

Promotora é suspeita de receber propina de empresa de coleta de lixo no DF. Ela não foi localizada, mas já negou em outras ocasiões ligação com o caso

  • PorG1/Globo.com
  • 14/06/2010 16:45

A casa da promotora Deborah Guerner foi alvo de uma operação de busca e apreensão da Polícia Federal nesta segunda-feira (14). Na residência, os policias recolheram dinheiro. Ela é suspeita de ter recebido dinheiro do suposto esquema de corrupção no governo do Distrito Federal que ficou conhecido como mensalão do DEM. O inquérito corre em segredo de Justiça no Tribunal Regional Federal.

Os policiais federais cumpriram dez mandados de busca e apreensão. Um deles em uma empresa de engenharia, especializada também em tratamento de lixo. A empresa é sócia de outra empresa que, desde 2007, presta serviços de coleta de lixo e varrição para o governo do Distrito Federal.

Na época, a licitação vencida pela empresa de coleta de lixo foi contestada pelos concorrentes, que entraram com recurso e ganharam liminares na Justiça suspendendo a contratação. Mesmo assim, o governo do Distrito Federal firmou contratos emergenciais com a empresa. Em três anos, a as duas empresas associadas receberam pelo menos R$ 74 milhões do governo do DF.

As empresas estão sendo investigadas pela Procuradoria Regional da República por suposta ligação com o esquema do mensalão do Democratas. Em depoimento à Polícia Federal, no fim do ano passado, o ex-secretário do GDF Durval Barbosa denunciou que o procurador-geral de Justiça do DF, Leonardo Bandarra, e a promotora Deborah Guerner teriam recebido propina de empresas de coleta de lixo para não impedir a prorrogação dos contratos.

O G1 tentou falar com a promotora, mas não obteve retorno. A reportagem deixou recado no celular do advogado dela e aguarda resposta. Em outras ooportunidades, Deborah Guerner negou envolvimento com o caso.

Nesta segunda, o G1 também tentou contato com a advogada do procurador Leonardo Bandarra, mas o telefone estava fora da área de serviço. O procurador-geral de Justiça já negou irregularidades e envolvimento com o escândalo do mensalão do DEM várias vezes. Na semana passada, a defesa do procurador tentou desqualificar as denúncias feitas por Durval Barbosa, que responde a dezenas de processos na Justiça.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.